terça-feira, 18 de julho de 2017

Garanhuns: Reabertura do Centro Cultural foi marcada pela emoção

Familiares de Alfredo Leite Cavalcanti,  que dá nome ao local,  participaram do momento viabilizado 
pela Prefeitura Municipal. (Fonte: Edméa Ubirajara e Fotos: Daniela Batista/Secom/PMG).

O balé da Companhia de Dança Marta Melo anunciou em uma apresentação especial o que há muito se esperava em Garanhuns: o Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti foi entregue novamente à população local. Após um intenso período de trabalho de uma equipe multitarefa e dedicada, a antiga estação ferroviária reabriu as portas.

Na noite desta segunda-feira (17), o público ainda pôde conferir a recepção de Gonzaga de Garanhuns junto com alguns componentes do reisado e a poesia da bisneta de Alfredo Leite Cavalcanti, a professora Jackelinne Brasileiro, que recitou em versos a história do parente ilustre. Para encerrar, a Orquestra Manoel Rabelo apresentou um repertório próprio para a data. O trabalho de recuperação do Centro Cultural envolveu as Secretarias de Infraestrutura, Obras e Serviços Públicos, Saúde, Educação, Turismo e Cultura, com apoio da Secretaria de Comunicação Social.

O cheiro de tinta fresca e o brilho de cada detalhe espelhavam o resultado do trabalho de uma equipe de mais de 30 pessoas, entre marceneiros, pedreiros, eletricistas, encanadores, mestre de obras e outros profissionais que se envolveram na obra. O secretário de Infraestrutura, José Gundes, que cuidou de perto do trabalho, destacou o cuidado de cada trabalhador que tornou a noite realidade. “Meu sentimento é de realização. Não só minha realização, mas da equipe. Eles se envolveram de uma forma que tocou a todos que estavam trabalhando aqui”, afirmou.
.

.

A recuperação do Centro Cultural começou há pouco mais de 20 dias e a intenção, de acordo com o prefeito Izaías Régis, sempre foi entregar o local ao povo de Garanhuns. “Luiz Souto Dourado fez não somente um teatro, mas um centro de cultura e a cultura é a nossa história. É um patrimônio das pessoas que movimentam a cultura local e será entregue para aquilo que foi construído”, ressaltou.

Um dos momentos de destaque, elogiado pela professora Zuleide Pontes, foi a poesia recitada pela também professora Jackelinne Brasileiro. “Foi linda a apresentação. E tudo aqui está como antigamente, não somente as cores. É como se voltasse para a época do trem mesmo. Tenho muito a agradecer por viver esse momento”, falou.

Ainda emocionada, Jackelinne declarou que estar presente nesse momento e trazer toda a família para relembrar a importância que Alfredo Leite Cavalcanti teve para Garanhuns foi gratificante. “Eu pesquisei muito sobre o meu bisavô e acabei descobrindo que o meu gosto pelo teatro, pela música, pela arte veio dele. Quando fui convidada para esta homenagem vi que ele continua vivo no coração da gente”, disse.
.

A continuidade tão solicitada pelos garanhuenses foi afirmada pela secretária de Turismo e Cultura, Neile Barros, que adiantou que o objetivo é trabalhar todas as linguagens culturais no espaço. “Estou muito feliz de ter conseguido realizar essa entrega à população. No segundo semestre lançaremos uma programação regular, com exposições, oficinas, cursos e outras ações que mantenham a movimentação característica daqui”, disse.

O Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, que foi estação ferroviária de 1887 a 1971, abrirá as portas novamente nesta quinta-feira (20), na abertura do 27º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que este ano, ocorrerá entre os dias 20 a 29 de julho.
.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário