.

.

terça-feira, 18 de julho de 2017

ALEXANDRE PITA: Proprietário do Parque Paraná, se compromete a realizar Vaquejada que assegure a proteção dos animais utilizados

Dentre as medidas a serem realizadas, um delas diz respeito ao acompanhamento
constante por médicos veterinários, dos animais submetidos a prática do esporte. (MPPE).

Com o intuito de implementar medidas necessárias à proteção da integridade física e do bem-estar dos animais que participam da Vaquejada do Parque Paraná, em Paranatama, o proprietário do parque de eventos, o empresário Alexandre Pita, firmou termo de ajustamento de conduta (TAC) perante o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Por meio do termo, ele se comprometeu a seguir as boas práticas que constam do regulamento da Associação Brasileira de Vaquejada (Abvaq), bem como permitir a fiscalização do cumprimento dessas medidas durante o evento festivo, no mês de agosto.

Dentre as medidas recomendadas pelo promotor de Justiça Reus Alexandre do Amaral (foto ao lado) para assegurar a proteção aos animais estão a disponibilização de água e comida para bovinos e equinos; o acompanhamento constante por médicos veterinários, a fim de atender os animais em caso de doença ou lesão provocada pela pega do boi; a separação de bois com chifres pontiagudos, que possam causar risco aos competidores, às equipes de manejo e aos animais; e a proibição de os vaqueiros utilizarem freios, esporas ou outro tipo de equipamento que possa causar ferimentos aos bois.

A realização do evento foi comunicada antecipadamente ao representante do Ministério Público em exercício na cidade da vaquejada para o controle adequado. Da mesma forma, qualquer caso de acidentes sofridos pelos animais durante a vaquejada deve ser comunicado imediatamente e por escrito ao promotor de Justiça Ambiental, a fim de proteger a saúde e o bem-estar dos animais.

Foto: Alexandre Pita (a direita) e seu filho / Reproduzida do Portal Vaquejada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário