domingo, 16 de julho de 2017

NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA: Oposição volta a criticar Paulo Câmara após divulgação dos números do Pacto pela Vida

Silvio Costa Filho, Líder da oposição, diz que, mesmo com as trocas de comandos na segurança 
pública do Estado, os números ainda continuam impondo medo à população. (Do NE10).

Rafael Paranhos - O líder da bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado Silvio Costa Filho (PRB - foto acima), voltou a criticar o governador Paulo Câmara (PSB) por causa dos altos índices de violência em Pernambuco, que já somam 2.875 homicídios de janeiro a junho deste ano. O parlamentar diz que, mesmo com as trocas de comandos na segurança pública do Estado, os números ainda continuam impondo medo à população.

O novo secretário de Defesa Social, Antônio Pádua, fez seu primeiro anúncio nessa sexta-feira (14), sobre os índices mensais da violência no Estado, área que é um calo na gestão de Paulo Câmara. “O governador Paulo Câmara já trocou o secretário de Defesa Social duas vezes, trocou também o comando da Polícia Militar, a chefia da Polícia Civil, titulares de delegacias e comandantes de batalhões, mas infelizmente os números continuam elevados”, ressaltou o parlamentar.

Desde 2015, segundo ele, a oposição apela para resgatar o Pacto Pela Vida, recorrendo a outros órgãos como a Ordem dos Advogados (OAB), Tribunal de Justiça, Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e até mesmo o Governo do Estado. “Infelizmente, de Paulo Câmara, tivemos apenas o silêncio como resposta. Acreditamos que a questão da segurança precisa passar por um amplo debate, mas o governo não parece disposto a encampar esse diálogo”, alfineta.

Nos três primeiros meses deste ano, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), houve um acréscimo de 39,6% em relação ao mesmo período de 2016. Este é o pior resultado desde 2007, quando os números começaram a ser divulgados pela secretaria.

Na comparação com 2016, o mês de junho deste ano apresentou um aumento de 14,5% em homicídios, com o registro de 380 casos, ante os 332 do mesmo mês de 2016. Mas os números da violência não param por aí. Além dos assassinatos, houve também 62.761 crimes violentos contra o patrimônio (incluindo roubo de veículos), 15.833 casos de violência contra a mulher e 997 casos de estupros no primeiro semestre deste ano.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário