.

.

domingo, 23 de julho de 2017

Mesmo com chuva e jaqueta rasgada, Baby encanta no FIG

No campo da política, no momento em que o público que acompanhava o show entoou 
"Fora, Temer", Baby evitou se envolver. (Fonte: Portal Leiajá. Fotos: Aquiles Soares/Secom/PMG).

Choveu sem parar, a jaqueta rasgou, o microfone ficou sem funcionar, mas Baby do Brasil levou seu show com muito encanto, até o fim na madrugada deste domingo, dia 23 de julho, no Palco Mestre Dominguinhos, aqui na cidade. O público do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) também não arredou o pé e cantou junto os sucessos da cantora.

Entre as músicas cantadas por Baby estavam "A menina dança", "Masculino e feminino" e "Menino do Rio". Mais de uma vez, a cantora encerrou o show, sendo alertada em seguida pela produção que ainda havia tempo para mais músicas.

No momento em que o público entoou "Fora, Temer", Baby evitou se envolver politicamente. Religiosa, disse que já comentava com Os Novos Baianos que "Fora, Temer" parecia com "Glória a Deus". Disse ainda que as pessoas deveriam depositar a fé em Deus para que acontecesse o melhor. No final do show, um grupo expressivo da área restrita da plateia começou a gritar "Glória a Deus" com tom de ironia.
.

Caimmy - Alice Caymmi foi a atração que antecedeu Baby do Brasil. Misturando músicas clássicas brasileiras com funk carioca e axé, a cantora animou o público. Ela também pode cantar para o público pernambucano sua música "Louca", que é uma regravação da banda Kitara. Questionada sobre o estilo musical diferente do seu avô, Dorival Caymmi, a artista pontuou que ninguém é igual ao seu parente. "Eu fiz o que gosto de fazer, sou fiel ao que sou", resumiu.

Regionais -  Primeira atração a se apresentar na noite deste sábado, a banda Rogério e os Cabra (foto abaixo), que tem à frente o vocalista e idealizador Rogério Diniz, movimentou bastante o público. Em sua primeira música, o grupo já evidenciou a essência que há muito tempo faz parte de suas composições: a mistura de ritmos nordestinos, sempre em busca da preservação da cultura local.

Esta é a décima vez que o grupo se apresenta durante o FIG. No repertório, elementos do rock estavam presentes, como na música "Cangaço". Também no Palco Dominguinhos, houve apresentações de cantos regionais com o poeta cordelista Adiel Luna e o Mestre Bule Bule. Além deles, Maciel Salu trouxe sua rabeca para Garanhuns.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário