.

.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Governador descarta aumentar segurança com as Forças Armadas

Paulo: “Pernambuco, diferentemente do Rio de Janeiro, tem uma segurança profissional, 
com pessoas responsáveis”. (Com informações do G1 Caruaru e Região / Fotos: Marina Meireles).

Apesar das crescentes estatísticas de homicídios registrados no Estado de Pernambuco em 2017 em relação ao ano anterior, o governador do Estado, Paulo Câmara, afirmou, nesta segunda-feira (31), “que não há necessidade de reforçar a segurança do estado com a presença das Forças Armadas”, procedimento adotado pelo Rio de Janeiro desde a sexta (28). “Pernambuco, diferentemente do Estado do Rio de Janeiro, tem uma segurança profissional, com pessoas responsáveis”, cravou.

O chefe do Executivo de Pernambuco foi questionado sobre o registro extraoficial de 30 homicídios no estado no fim de semana e disse que o governo trabalha com uma estatística maior. “Foram mais do que isso. A gente está com números preliminares", declarou o Governador, sem, no entanto, apontar um número exato. Dados consolidados da violência só vão ser divulgados no próximo mês dia agosto, no dia 15.

A declaração foi dada após a entrega de 83 veículos para as polícias Civil, Militar e Científica, feita no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no bairro de Santo Antônio, no Centro da capital pernambucana, Recife.

Ainda na ocasião, Câmara reconheceu que há problemas na segurança pública do estado, mas são enfrentados com trabalho. “Não há por que não acreditarmos cada vez mais no trabalho das nossas polícias, que são [formadas por] pessoas sérias e profissionais”, garantiu o governador. No primeiro semestre de 2017, Pernambuco registrou 2.876 homicídios, para uma população de 9,4 milhões de pessoas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) feita em 2016.

O estado do Rio, com cerca de 16.6 milhões de habitantes, também segundo o IBGE, notificou 3.457 assassinatos entre os meses de janeiro e junho de 2017, segundo o Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ). No mês de junho, o estado do Rio registrou 506 crimes entre homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e homicídios decorrentes de intervenções à ação policial, número 5,9% maior do que o mesmo período do ano anterior. Em Pernambuco, os 380 homicídios registrados em junho superam em 14,4% os 332 casos registrados no mesmo mês de 2016.
.

Entrega de viaturas policiais - Dos 83 veículos entregues nesta segunda (31), 42 são destinados à Polícia Militar, 25 motos vão para a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), quatro caminhonetes serão destinadas ao Grupo de Operações Especiais e outras sete serão encaminhadas a delegacias e batalhões. Há, ainda, cinco veículos que serão encaminhados à Polícia Científica.

De acordo com Paulo Câmara, a entrega de novos veículos, somada à realização de concursos públicos para as polícias de Pernambuco, são alternativas para buscar diminuir a criminalidade no estado. “Terminamos 2016 muito mal, mas começamos a reverter esses números para terminar 2017 numa condição bem melhor”, frisou.

“O trabalho das polícias está sendo feito e cabe dentro da política do Pacto Pela Vida ver as formas de acelerar a emissão de mandados [de prisão] para que possamos dar respostas mais rápidas. Tenho certeza de que a gente está caminhando melhor do que antes”, assegurou o governador.

Para o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua, o compromisso da polícia com a população de Pernambuco é reafirmado com a entrega das viaturas, realizada nesta segunda (31). “O compromisso nosso é com a segurança. O emprenho do governo em colocar novas ferramentas de trabalho à disposição é determinante para que a gente consiga vencer a violência”, afirmou.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário