.

.

sábado, 29 de julho de 2017

Armazém da Arte e Negócios do FIG funciona até o domingo (30)

Trabalho de artesãos e pequenos empreendedores pode ser conferido na feira de artesanato do 
FIG, que conta com parceria do Sebrae-PE. (Do Portal Cultura PE / Fotos: Jorge Farias).

Além de música, literatura, teatro, cinema, circo e exposições de artes visuais, quem passar pela 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) também vai poder conferir o Armazém da Arte e Negócios, feira de artesanato e gastronomia localizada no Parque Euclides Dourado. Realizada pela Secretaria de Cultura do Governo de Pernambuco em parceria com o Sebrae e a Prefeitura Municipal de Garanhuns; a feira chega à 9ª edição neste FIG e está recebendo cerca de 1.500 visitantes por dia.

De acordo com o assessor de Artesanato da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult/PE), Breno Nascimento, o faturamento geral da feira em 2016 foi de R$200 mil. “A expectativa deste ano é que superemos esse valor, a feira é uma oportunidade de renda para os artesãos e é importante ressaltar que, antes de ser um negócio, vemos o artesanato como uma atividade cultural”, explica Breno.

A feira conta com 76 estandes, sendo 56 vinculados ao Sebrae e 20 vinculados à Secult-PE, selecionados pela convocatória pública da Secretaria. “Todos os artesãos que selecionamos estão vindo expor pela primeira vez no FIG e trazem uma diversidade no tipo de material usado: há peças de barro, madeira, tecido e até mesmo sucata, com o trabalho de Luiz Carlos Melo, artesão do Brejo da Madre de Deus, que faz peças únicas em escultura a partir de objetos encontrados no lixo. Já o trabalho do Mestre Saúba remete à memória afetiva das pessoas com seus brinquedos tradicionais em madeira”, esclarece o assessor.

Mestre Saúba e seus manés gostosos no Armazém de Arte e Negócios

Neste ano, estão participando da feira artesãos de seis municípios da Mata Sul (Ribeirão, Amaraji, Rio Formoso, Barreiros, São Benedito do Sul e Palmares) que foram fortemente atingidos pelas chuvas. “Abrimos espaço especial para esses municípios devido ao estado de calamidade causado pelas chuvas. Eles nunca tinham participado da feira que vem como espaço para oportunizar renda”, declara Breno.

Um dos estandes mais visitados pelo público é o do Mestre Saúba, que expõe brinquedos tradicionais da cultura popular. “É a primeira vez que venho ao festival, não conhecia Garanhuns. Estou vendendo bem, em média de 60 a 70 bonecos por dia. As crianças gostam muito dos meus bonecos porque é algo que elas não estão acostumadas a ver. Faço mané gostoso, rói-rói, todos com madeira, com imbaúba. Não só faço como ensino para não deixar essa cultura acabar. Muitas escolas me chamam para dar oficinas e vou com prazer”, diz o mestre, que é da cidade de Jaboatão dos Guararapes e que trabalha com bonecos de madeira há cerca de 44 anos.

Artesã Andrea Neves, está expondo peças em crochê, no Armazém

A artesã Andrea Neves, que trabalha com croché de barbante, veio através do Sebrae e conta que passou por uma série de capacitações antes de chegar à feira. “Nem todos os artesãos participaram das oficinas oferecidas pelo Sebrae de Garanhuns, mas acredito que os que participaram chegam a um evento como esse com mais profissionalismo. Sou do município de São João, mas trabalho em Palmeirina. Reunimos artesãos de Palmerina e montamos esse estande em parceria com o Sebrae. Desde abril que fazemos capacitações, participamos de oficinas de técnicas de vendas, de como formar preços, como atender os clientes, técnicas de negociação, embalagem, etiqueta e de como lançar o produto na internet que tem nos ajudado a lidar melhor com nossos negócios”, conta.

A professora garanhuense Cícera Noronha estava encantada com as esculturas em sucata do artesão Luiz Carlos Melo. “É um trabalho de alta qualidade, não só nas peças como também no significado delas, que retratam o Nordeste. Noto que, a cada ano, a feira está melhor, achei a edição deste ano bem melhor do que a do ano passado, o espaço físico está mais digno para as exposições dos produtos”, declarou. O Armazém de Arte e Negócios funciona até o domingo, com entrada gratuita.

Luiz Carlos Melo e suas peças feitas com sucata, que podem ser vistas no Armazém

SUELLY VAZ EXPÕE NO ARMAZÉM DA ARTE E NEGÓCIOS
.

Dentre os 76 estandes presentes neste ano de 2017 no Armazém, destacamos também, o Vituart Galeria, da artista plástica garanhunense, Suelly Vaz. No Box 10, onde fica o Vituart, Suely expõe seu trabalho, que é pintado em óleo sobre tela. As obras, que vão desde florais; passam por uma série de janelas e chegam até afrescos de lugares deslumbrantes - revelam um trabalho leve, harmônico e sensível. As cores pintadas pelos pinceis da artista, se confundem com avida real, já que na série de janelas, ela busca imprimir a condição de contemplarmos nossas "próprias e inúmeras existências".

        Suely começou a pintar há cerca de vinte anos, motivada pela mãe, a também artista plástica Dora Vaz. Dentre suas apresentações mais importantes, duas foram realizadas na Venezuela; uma na capital Bolivariana, Caracas, e outra na ilha Margarita, lugar paradisíaco daquele país. Também na Venezuela, em uma de suas passagens, Vaz aproveitou para aperfeiçoar sua técnicas de pintura. No coirmão país sul-americano, comandado por Nicolás Maduro, ela foi aluna do curso de Belas Artes, na Universidade de Juan Greco.

Quem for ao Estande Vituart Galeria, vai poder conferir obras contemporâneas, que rebuscam o passado - algo, que somente a arte, através da pintura consegue fazer majestosamente. O novo que sempre vem, tão cantado pelo homenageado do FIG deste ano, Belchior, se eterniza nas obras da artista - Juan Greco, pelo que vimos, fez muito bem as mãos e pinceladas de Suelly.
.

         Serviço:
         Armazém de Arte e Negócios
         Horário: Sábado (29/07), das 10h às 22h e
         Domingo (30/07), das 10h às 16h
         Endereço: Parque Euclides Dourado |
         Av. Júlio Brasileiro, 363-425 – Heliópolis, Garanhuns

Nenhum comentário:

Postar um comentário