segunda-feira, 31 de julho de 2017

ELEIÇÕES: PT vai concorrer contra o PSB pelo governo de PE em 2018, e Marília Arraes, é a mais cotada para ser a candidata petista

Há alguns meses, PT vem discutindo a possibilidade de uma candidatura própria, em especial 
após o renascimento do lulismo no interior do Nordeste. (Giovanni Sandes - Da Coluna Pinga Fogo).

O Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu concorrer ao governo de Pernambuco nas eleições de 2018. A mais para ser a candidata petista, é vereadora do Recife, Marília Arraes, que pertence aos quadros dalegenda. O partido especula também uma eventual disputa colocando em campo o ex-prefeito João Paulo (PT), candidato na capital em 2016.

Segundo o presidente do PT-PE, Bruno Ribeiro, não é hora de debater nomes ainda. A decisão é por ter um oponente para enfrentar o governador Paulo Câmara (PSB). O partido definiu um calendário até a escolha do candidato.

Há alguns meses o PT vem discutindo a possibilidade de uma candidatura própria, em especial após o renascimento do lulismo no interior do Nordeste. As pesquisas mostram o lulismo com força no interior, em Estados como Bahia e Pernambuco. Animado, o PT-PE fala em aproveitar essa onda para reestruturar as suas bancadas estadual e federal – em 2014 a sigla não fez um deputado sequer em Brasília.
.

Paulo: "A gente prende muita gente, que é solta com pouco tempo"

Crítica de Câmara é compartilhada por boa parte dos profissionais da Secretaria de Defesa Social, 
como delegados, policiais civis e militares. (Com informações de Raphael Guerra, do Ronda JC).

Durante a entrega de novas viaturas para a polícia, no Palácio do Campo das Princesas, nesta segunda-feira (31), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, alfinetou a Justiça. “A gente tem prendido muita gente, que, infelizmente, é solta com pouco tempo. Pessoas que deveriam estar presas, no nosso entendimento”, afirmou. Segundo o governador, cerca de 1 mil pessoas foram presas neste ano no Estado.

A crítica de Câmara é compartilhada por boa parte dos profissionais da Secretaria de Defesa Social, como delegados, policiais civis e militares. Com a criação das audiências de custódia, presos que praticam crimes considerados de menos violentos conseguem o direito de responder a processo em liberdade.

O projeto foi desenvolvimento pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) como forma de desafogar as unidades prisionais do País. Mas a polícia reclama que muitos presos deveriam permanecer na cadeia porque trazem riscos à sociedade. E isso é fato. A discussão é polêmica, mas é de extrema importância no momento em que a violência em Pernambuco atinge níveis nunca antes registrados nos últimos 10 anos.
.

Governador descarta aumentar segurança com as Forças Armadas

Paulo: “Pernambuco, diferentemente do Rio de Janeiro, tem uma segurança profissional, 
com pessoas responsáveis”. (Com informações do G1 Caruaru e Região / Fotos: Marina Meireles).

Apesar das crescentes estatísticas de homicídios registrados no Estado de Pernambuco em 2017 em relação ao ano anterior, o governador do Estado, Paulo Câmara, afirmou, nesta segunda-feira (31), “que não há necessidade de reforçar a segurança do estado com a presença das Forças Armadas”, procedimento adotado pelo Rio de Janeiro desde a sexta (28). “Pernambuco, diferentemente do Estado do Rio de Janeiro, tem uma segurança profissional, com pessoas responsáveis”, cravou.

O chefe do Executivo de Pernambuco foi questionado sobre o registro extraoficial de 30 homicídios no estado no fim de semana e disse que o governo trabalha com uma estatística maior. “Foram mais do que isso. A gente está com números preliminares", declarou o Governador, sem, no entanto, apontar um número exato. Dados consolidados da violência só vão ser divulgados no próximo mês dia agosto, no dia 15.

A declaração foi dada após a entrega de 83 veículos para as polícias Civil, Militar e Científica, feita no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no bairro de Santo Antônio, no Centro da capital pernambucana, Recife.

Ainda na ocasião, Câmara reconheceu que há problemas na segurança pública do estado, mas são enfrentados com trabalho. “Não há por que não acreditarmos cada vez mais no trabalho das nossas polícias, que são [formadas por] pessoas sérias e profissionais”, garantiu o governador. No primeiro semestre de 2017, Pernambuco registrou 2.876 homicídios, para uma população de 9,4 milhões de pessoas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) feita em 2016.

O estado do Rio, com cerca de 16.6 milhões de habitantes, também segundo o IBGE, notificou 3.457 assassinatos entre os meses de janeiro e junho de 2017, segundo o Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ). No mês de junho, o estado do Rio registrou 506 crimes entre homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e homicídios decorrentes de intervenções à ação policial, número 5,9% maior do que o mesmo período do ano anterior. Em Pernambuco, os 380 homicídios registrados em junho superam em 14,4% os 332 casos registrados no mesmo mês de 2016.
.

Entrega de viaturas policiais - Dos 83 veículos entregues nesta segunda (31), 42 são destinados à Polícia Militar, 25 motos vão para a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), quatro caminhonetes serão destinadas ao Grupo de Operações Especiais e outras sete serão encaminhadas a delegacias e batalhões. Há, ainda, cinco veículos que serão encaminhados à Polícia Científica.

De acordo com Paulo Câmara, a entrega de novos veículos, somada à realização de concursos públicos para as polícias de Pernambuco, são alternativas para buscar diminuir a criminalidade no estado. “Terminamos 2016 muito mal, mas começamos a reverter esses números para terminar 2017 numa condição bem melhor”, frisou.

“O trabalho das polícias está sendo feito e cabe dentro da política do Pacto Pela Vida ver as formas de acelerar a emissão de mandados [de prisão] para que possamos dar respostas mais rápidas. Tenho certeza de que a gente está caminhando melhor do que antes”, assegurou o governador.

Para o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua, o compromisso da polícia com a população de Pernambuco é reafirmado com a entrega das viaturas, realizada nesta segunda (31). “O compromisso nosso é com a segurança. O emprenho do governo em colocar novas ferramentas de trabalho à disposição é determinante para que a gente consiga vencer a violência”, afirmou.
.

Prefeitura oferece cursinho gratuito de preparação para o ENEM

Inscrições começam hoje (31) e se estendem até o próximo dia 7 de agosto. 100 vagas serão 
oferecidas e aulas ocorrerão sempre aos sábados. (Com informações da Secom/PMG).

Se você tem entre 17 e 25 anos, estuda em escolas públicas, reside em Garanhuns e se inscreveu no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2017), temos uma boa notícia. Numa ação pioneira no Estado de Pernambuco, o Governo Municipal de Garanhuns estará disponibilizando um Curso Preparatório para o ENEM inteiramente gratuito. As aulas serão sempre aos sábados, com os professores Mônica Pereira e Marcelo Araújo, que possuem larga experiência no segmento de preparação de Concursos Públicos. As inscrições começam hoje (31) e se estendem até o próximo dia 7 de agosto.

Para se inscrever, basta baixar o formulário disponível aqui, preencher, imprimir e anexar cópias dos documentos de Identidade; CPF; comprovante de residência e da Declaração Escolar de que está cursando o 3º ano ou o Certificado de Conclusão do Ensino Médio em Escola Pública, bem como do comprovante de inscrição no ENEM 2017. Depois, basta entregar a documentação (formulário preenchido e cópias dos documentos), na sede da Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer, que fica localizada no Parque Euclides Dourado e funciona das 8 as 14h. Cem vagas serão disponibilizadas.
.

Alepe passa a funcionar em novo prédio, a partir desta terça (1)

Moderno, acessível e eficiente no consumo de energia, edifício abriga entre outros, 
três plenarinhos e auditório para 142 pessoas. (Alepe / Foto: Rinaldo Marques).

Um marco histórico será estabelecido quando, nesta terça, 1º de agosto, forem reiniciados os trabalhos na Assembleia Legislativa de Pernambuco. A volta do recesso parlamentar assinala também a realização da primeira Reunião Ordinária no Plenário do Edifício Governador Miguel Arraes de Alencar – novo prédio sede da Alepe, na Rua da União, Centro do Recife. O encontro ocorrerá às 14h30.

Moderno, acessível e eficiente no que diz respeito ao consumo de energia, o edifício abriga três plenarinhos – que receberão as comissões parlamentares –, auditório para 142 pessoas, salas de reunião, além do o Plenário Governador Eduardo Henrique Accioly Campos. Além de quase 300 lugares para quem desejar acompanhar as sessões, o principal espaço do prédio conta com painel eletrônico, bancadas informatizadas e adequações para pessoas com mobilidade reduzida.

“Daremos partida a uma nova era”, aponta o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Guilherme Uchoa (PDT). “Todas as inovações implementadas por este Poder vão ao encontro dos interesses da população, no sentido de proporcionar o máximo de transparência ao Parlamento Pernambucano”, observa.

Após sediar, por 142 anos, as principais discussões políticas do Estado de Pernambuco, o Palácio Joaquim Nabuco, situado na Rua da Aurora, funcionará exclusivamente como museu do Legislativo Estadual. O prédio histórico passará por reforma para recuperar danos provocados pelo uso diário e resgatar aspectos arquitetônicos originais. “Nosso desejo é que esse novo ciclo, simbolizado por nossa recém-inaugurada sede, represente a afirmação desta Casa Legislativa como a maior guardiã dos valores republicanos e dos direitos do povo pernambucano”, acrescenta Uchoa.
.

.

.

Reportagem do Jornal do Commercio diz que 27ª edição do FIG foi histórica, e que cerca de 1 milhão de pessoas visitaram Garanhuns

Ainda de acordo com o JC, a praça Mestre Dominguinhos recebeu 100 mil pessoas
na última noite do evento, o sábado, dia 29. (Com informações do Jornal do Commercio).

De acordo com uma reportagem publicada pelo Jornal do Commercio, a 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, contou com um público de cerca de um milhão de pessoas nos dez dias de programação, e orçamento de R$ 6,5 milhões de reais aportados pelo Governo do Estado de Pernambuco. Ao descrever os últimos momentos do FIG, se referindo ao Palco Pop, que este ano foi encerrado pela cantora Marina Lima, o JC intitulou na reportagem que a edição deste ano do Festival entra para história. (confira AQUI).

Para essa 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, segundo informa a reportagem do noticiário da capital pernambucana, mais de 500 atrações foram vistas nos palcos instalados aqui na cidade, sendo 200 delas: shows. De acordo com o Jornal do Commercio, a Praça Cultural Mestre Dominguinhos, recebeu uma a multidão de quase 100 mil pessoas na última noite de apresentações, o sábado, dia 29 de julho.

Ao realizar um balanço econômico do Fig deste ano, a matéria publicada pelo JC, ainda fez um crítica acentuada ao que ele intitulou de “Turma dos Camarotes”. É que segundo o JC, ainda que o evento receba algumas críticas da “turma dos camarotes” (comercializados, por cerca de R$ 10 mil, cada um, por uma empresa privada sob orientação da prefeitura municipal de Garanhhuns), mais interessada nas atrações de maior popularidade midiática - esta edição não apenas mostrou a maturidade do festival, mas também uma coragem curatorial impressionante.

“Claro que se trata de festa, mas, sobretudo, de uma ação de política pública cultural.  Então, temos que investir em formação de público, ampliação de linguagens e investir também em quem não tem tantas oportunidades no mercado, sem esquecer que a música pernambucana, como outras linguagens, é uma referência até mundial”, avaliou Márcia Souto, presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), que junto a Secretaria de Cultura do Estado, realizam o Festival.
.

Grupo explode caixas eletrônicos do Bradesco em Águas Belas

Mais de 10 homens chegaram a fazer dois reféns durante a ação. Após a explosão, suspeitos 
fugiram com o dinheiro. (Com informações do Folha de Pernambuco / Foto: Reprodução/Rota 190).

A única agência do Bradesco da cidade de Águas Belas, no Agreste pernambucano, localizado na Praça Deputado Audpálio Tenório de Albuquerque, no centro do município, foi explodido na madrugada desse domingo (30). A unidade bancária ficou destruída e três caixas eletrônicos ficaram totalmente danificados. A ocorrência foi por volta das 3h. Apesar de não saber estimar a quantia levada, o 9º Batalhão da Polícia Militar supõe que o valor não foi alto, já que os equipamentos não tinham sido abastecidos neste fim de semana.

De acordo com a polícia, participaram da ação pouco mais de dez homens, que chegaram em dois carros - do modelo Hilux, ambas de cor escura -, armados com fuzis e explosivos. No momento, duas pessoas que conversavam na praça foram feitas reféns.

Segundo o 9º Batalhão de Polícia Militar, sediado aqui em Garanhuns, os policiais foram acionados após a Central de Monitoramento do banco alertar que o alarme da agência tinha disparado. Os suspeitos conseguiram fugir e, para dificultar a ação da polícia, espalharam grampos a 100 quilômetros de distância da agência bancária. A área foi isolada e o Instituto de Criminalística foi acionado pelo batalhão. Até o momento, ninguém foi preso.
.

Estudante de Garanhuns leva lições de mestre do judô ao Canadá

Aos 17 anos, Carlos Magno da Silva Donato acumula medalhas e valores conquistados na suíça
pernambucana com o Professor Carlos Tevano. (Fonte: Diário de Pernambuco / Fotos: Rafael Martins).

Aos 17 anos, o atleta pernambucano Carlos Donato repete mentalmente os princípios do judô sempre que está prestes a subir ao tatame - do Agreste pernambucano à província de Quebec, no Canadá. A evolução dele deve contribuir para a evolução do oponente - e vice-versa. Nos últimos seis anos, manteve essa referência ao conquistar títulos em campeonatos estaduais, regionais e nacionais.

Foram seis medalhas de ouro e uma de prata no Campeonato Brasileiro Regional, mais dois ouros e dois bronzes no Nacional. Donato, tetracampeão pernambucano de judô, lutou em tatames da Paraíba, do Ceará, de Sergipe, Alagoas e da capital federal, Brasília. Acreditava que o quimono já o havia levado longe demais – quem diria o menino do Agreste pernambucano cruzando tantos estados?, ele pensava - até receber a notícia de que embarcaria para um intercâmbio no Canadá, graças ao judô. A vida de Donato agora é outra, mais próspera do que era um ano atrás.

“Comecei a lutar em 2011, através de um programa social da Associação Carlos Tevano para pessoas de baixa renda da cidade. Nunca passou pela minha cabeça para onde o judô poderia me levar... Hoje, quando subo no pódio, passa um filme”, conta Donato, que embarcou para o Canadá em agosto de 2016, com muitas expectativas na mochila.
.

Contemplado pelo Programa Ganhe o Mundo Esportivo, que leva jovens da rede estadual de ensino para temporada de estudos em países de língua estrangeira, o rapaz se lembra de ter recebido a notícia com euforia. Os pais, o autônomo José Carlos Donato e a funcionária pública Maria Rejane Donato foram mais serenos: acolheram a novidade com tranquilidade e lhe disseram que aquela era uma das oportunidades da vida que não se deve perder. O menino partiu. Estudou inglês, praticou francês e treinou judô em Quebec, onde se hospedou com família canadense e aprendeu a conviver com o frio de 2ºC.

A evolução como atleta, segundo ele, foi acelerada pela valorização da prática esportiva no país estrangeiro, um dos principais destinos para os quais seguem mais de mil estudantes pernambucanos todos os anos através do Ganhe o Mundo, distribuídos entre países de língua inglesa e castelhana. “Foi uma experiência fantástica, tanto pelo treinamento, como pela convivência em outra sociedade. As pessoas eram extremamente educadas, além de valorizarem demais os esportes”, conta Donato. Idioma, alimentação, além das condições climáticas foram entraves temporários à adaptação, o verão era mais quente e o inverno, segundo conta Donato, era muito mais frio com o que ele estava acostumado em Garanhuns. O processo de amadurecimento, contudo, não ficou restrito à América do Norte: continuou em curso após o retorno para casa, em outubro de 2016.

“Ele voltou meio de salto alto, querendo mostrar umas técnicas novas que ensinaram por lá… mas logo aprendeu as lições que precisava e se tornou um atleta mais completo”, conta o treinador, o judoca pernambucano Carlos Tevano, de 51 anos. Foi ele quem acolheu Carlos Donato na Associação de Judô, referência no município, mesmo quando o programa social que conduziu o jovem ao judô foi suspenso. Tevano, cujo currículo reúne títulos como atleta e treinador em campeonatos brasileiros e internacionais, acreditava desde o princípio no potencial do jovem rapaz. Carlos foi o principal incentivador do intercâmbio e foi, ainda, quem primeiro lhe ofereceu uma atividade remunerada: hoje, Donato dá aulas na academia para meninos entre 3 e 15 anos de idade.
.

Para formar um grande atleta, Tevano sempre repete, é preciso primeiro formar um bom cidadão. “Isso requer investimento financeiro, apoio familiar, apoio público e até sorte. Preciso treinar meus atletas psicologicamente, não basta ensinar as técnicas. Nisso, eu sempre digo aos meninos, qualquer viagem é válida, por menor que seja. Porque cada vez que você viaja, você amadurece, se fortalece, acumula novas experiências. Quanto mais uma bolsa de estudos em outro país...”, explica o instrutor de judô garanhuense, que treina cerca de 120 aluno na Associação que fica aqui no município.

Tevano ensina judô há mais de três décadas, competiu por 22 anos na seleção pernambucana e participou durante 14 da Liga Nacional, o que poderia explicar a admiração de Carlos Donato pelo mestre. Mas o vínculo vai além dos troféus e dos feitos. “Eu devo tudo a Tevano. Ele me deu a oportunidade de conhecer o judô, me incentivou a persistir, me ensinou tudo. Quando estou mal, ele me coloca para cima, me ouve, me aconselha”, conta o jovem. Foi com o treinador que ele compartilhou todas as inseguranças antes da viagem e todas as conquistas pessoais depois dela. E é ele quem diz que a maior evolução do aprendiz tem sido de caráter pessoal. Há quase um ano, é um rapaz muito mais forte.

Para o professor, a curiosidade e a disposição para aprender foram os passaportes de Donato, para cruzar países e chegar tão longe. “Foi o fato dele ser curioso que o trouxe aqui. Foi a curiosidade, novamente, que o fez correr atrás do intercâmbio”, avalia o treinador. “Nos últimos anos, ele acertou muito. Errou muito também. Mas soube reconhecer, soube ouvir. Quando você aceita uma crítica, quem mais cresce é você. Hoje você pode ser campeão, amanhã já será outro e isso é bom. Se você acerta tudo, não aprende”, diz. O jovem concorda e se diz orgulhoso dos valores conquistados através do judô, conhecido como “o esporte individual mais coletivo de todos”, já que os golpes se “alimentam” da postura e força do oponente, não somente da aptidão do competidor.
.

“O judô ensina muito sobre respeito, lealdade, justiça e compaixão. São princípios que deveriam ser seguidos por todo mundo. Imagine como seria o mundo se todo mundo buscasse prosperidade e crescimento mútuo… É um esporte transformador”, conta Donato, que treina todos os dias e segue dieta sazonal para manter a forma física.

Graças à paixão pelo esporte, o rapaz cursa Educação Física em universidade particular de Garanhuns e pretende passar adiante as lições que recebeu do mestre Tevano, seguindo carreira como atleta e treinador. E deixa claras as raízes dos planos: “Sair de casa me fez valorizar ainda mais o que tenho aqui, o pai que Tevano tem sido para mim. Tenho ele como inspiração, quero ser um reflexo de quem ele é, do que me ensinou todos esses anos.” Prosperidade e crescimento mútuo, Donato garante, são o ponto de partida para o futuro que ele sonha em ter.
.

domingo, 30 de julho de 2017

FIG chega ao fim, sob fortes críticas da população garanhuense

Ao falar ao Blog do Gidi Santos, comerciante local chegou a dizer que do ponto de vista econômico, 
o FIG, foi um prejuízo, e que no geral, a Fundarpe, a Secult-PE e o Governador, "arranharam o festival.

Sob chuva fina e muito frio; ao som da carioca Fernanda Abreu, e sob fortes críticas por parte dos garanhuense, chegou ao fim no último sábado, 29 de julho, a 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). Após dez dias dedicados a uma vasta, dinâmica e diversificada programação, que percorreu desde a música erudita com o Virtuosi na Serra e o Conservatório Pernambucano de Música, com seus shows apresentados na Igreja Matriz Catedral de Santo Antônio, o Festival de Inverno de Garanhuns, ainda presenteou muita gente em diversos outros campos das artes.

Cinema, dança, circo, oficinas, teatro, performances, exposições, dentre tantas outras manifestações de cultura passaram e puderam ser vistas gratuitamente em Garanhuns, que se torna durante o período em que se realiza o evento, na “Capital Mundial da Cultura”.

Embora muito questionadas, as atrações do palco Mestre Dominguinhos, não decepcionaram e deram cada uma ao seu formato, um tom mais harmonioso ao evento. Anualmente, shows considerados de “massa”, costumam estar presentes na grade de programação da Mestre Dominguinhos – algo que não ocorreu esse ano. Esses shows, que em geral são de artistas Pop Rock, são responsáveis por levar uma verdadeira multidão a praça, além de ainda, aquecer positivamente o comércio, em bares, restaurantes e hotéis.
.

Bandas como Capital Inicial, Biquini Cavadão, entre outras, são muito aguardadas no FIG, mas esse ano, em razão da Fundarpe-Secult-PE, ter valorizado nas contratações, artistas que fazem  parte da cena cultural pernambucana, além da nordestina, esses shows acabaram não ocorrendo aqui na cidade. Com isso, não sobrou espaços à serem preenchidos, e assim, as críticas dirigidas a Fundarpe e a Secretaria, assim como ao Governador Paulo Câmara, (responsáveis pelo evento), tomaram as redes sociais.

Um dia em específico, chocou mais efetivamente os garanhuenses. A segunda-feira, dia 24, na praça mestre dominguinhos, foi de um público nunca antes visto na história dos festivais. Contou-se uma a uma, as pessoas que se juntaram ao pequeno e seleto grupo de expectadores. No palco principal, naquela noite, se apresentaram nomes consagrados, como o grupo MPB4, que acumula mais de quarenta anos de carreira, além do projeto Cantoria do Agreste, que na ocasião, homenageou o garanhuense Dominguinhos.

Naquela noite, em homenagem a Domingos, o Cantoria do Agreste trouxe artistas como Marcelo Melo, do Quinteto Violado, Sérgio Andrade, fundador da Banda de Pau e Corda, Gennaro, ex-Trio Nordestino, e João Neto, que tocou guitarra na banda do próprio Dominguinhos, nos seus últimos 13 anos de vida.
.

De forma geral, a participação popular desse ano, diminuiu clara e consideravelmente. Mais negativo ainda, é saber que a queda na participação não se concentrou apenas na praça mestre dominguinhos, mas sim em todos os polos. Por todos os cantos da cidade a reclamação é uma só, e quando ouvidos, os comerciantes instalados nos pólos em que ocorreu o evento, são os mais desiludidos com o FIG.

“É fato que a Fundarpe cumpriu seu papel ao difundir cultura pelo FIG, mas no geral, eles (governador e equipe) arranharam um festival consolidado. A cidade tem conhecimento que isso é retaliação por parte do Governador, já que ele não se bica com o Prefeito Izaías. Do ponto de vista econômico, o FIG, foi um prejuízo geral, mas não há preocupação com isso. O intuito é massacrar Garanhuns que em sua maioria, conta com pessoas de oposição ao Governador”, defendeu um comerciante ouvido pelo Blog do Gidi Santos.

Em visita a Garanhuns e ao Festival, na quinta-feira (27), o Governador Paulo Câmara foi questionado pelo radialista Abdias Santos, apresentador do programa humorístico "Veio Jerimias", veiculado na Rádio 87 FM, sobre o pequeno público visto na segunda-feira (24), nos polos do evento. Em resposta, o Governador assegurou que sua equipe (Fundarpe-Secult-PE), vai avaliar o caso. "Iremos estudar com calma para ver o que foi que aconteceu, para que o público nos polos não fosse significativo. Iremos sentar e estudar com calma, todo ano fazemos avaliações", disse o governador, em entrevista ao programa do Veio.
.

Embora Paulo não tenha assegurado, o Secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, chegou a defender, também em entrevista a rádio 87 FM, desta vez, a radialista Samara Pontes, que para o ano que vem, segunda e terça-feira, contarão com atrações com potencial de unir grande público. A fala de Marcelino, embora motivadora, ainda revelou que os outros polos não devem inciar sua programação, ano que vem, já no segundo dia do evento, como vem sendo cobrado ao governo do estado. De acordo com Granja, não há recursos no executivo estadual, capazes de garantir essa mudança.

Alheio a toda parte técnica, que edifica o Festival de Inverno de Garanhuns, e que costuma movimentar os bastidores do evento, encerrando os shows do palco principal, Mestre Dominguinhos, estiveram: Andrea Amorim, Jr. Black, Maestro Spok, Zé Ricardo e convidados; além da carioca Fernanda Abreu. A noite, foi fria, mas não faltou público disposto a ser aquecido pelos últimos momentos do FIG.

Júnior Black, natural de Garanhuns, voltou a cidade para lançar seu novo disco: “Vende-se”, enquanto que a musa garanhuense, Andréa Amorim, após turnê na Europa, fez o show de abertura deste sábado, dia 29 de julho. Andrea, brindou o Festival, com belas homenagens cantadas à Belchior e Dominguinhos.
.

Dando sequência aos shows, subiram ao palco, Maestro Spok; que se encarregou de tocar muito frevo com influências do jazz, e o cantor, compositor e produtor carioca, Zé Ricardo; penúltima atração da noite. Fechando os trabalhos, e deixando saudade do FIG 2017, a carioca, Fernanda Abreu, colocou todo mundo pra dançar.

Embora muito criticado pelos garanhuenses, em matéria veiculada em seu portal, a Secretaria de Cultura de Pernambuco afirmou que o FIG 2017 foi um sucesso, e que o evento não se ateve ao ibope, mas sim à qualidade artística. "Nesta 27º edição do Festival de Inverno de Garanhuns, a arte esteve sim em todos os lugares. Mais foi além: trazendo uma programação urgente, necessária e contemporânea. O FIG entrou nos corações dos que conferiram artistas de todas as vertentes, estilos e propostas. A programação musical  do evento não se ateve ao ibope, mas à qualidade artística", diz trecho da publicação.

Este ano, de acordo com informações da Fundarpe-Secult-PE, cerca de 250 mil pessoas estiveram visitando Garanhuns, durante o evento. Esse número, é bem inferior, se comparado ao de anos anteriores, onde aproximadamente 800 mil pessoas estiveram circulando pelas ruas e pelos pólos do FIG.


          
Uma publicação compartilhada por FIG 2017 (@festivaldeinvernodegaranhuns) em

Luzia participa da Conferência Municipal de Assistência Social

Cordeiro: “A Conferência de forma geral foi muito propositiva. Demos nossas sugestões, e esperamos 
que elas sirvam de auxílio para estabelecer o nosso plano municipal de Assistência Social”.

Nos últimos dias 20 e  21 de junho desse ano, a Prefeitura Municipal de Garanhuns, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), e o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), realizaram a XII Conferência Municipal de Assistência Social. O evento, que em 2017 aconteceu no Chalé Recepções e Eventos, situado na avenida Rui Barbosa, teve como tema central: a “Garantia de Direitos no Fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (Suas)”.

Nos dias em que o evento foi realizado, um espaço de caráter deliberativo e discurso foi oferecido para a população de forma geral. Dentre as muitas autoridades presentes a XII Conferência Municipal de Assistência Social, registramos a participação da Vareadora Luzia Cordeiro, do PTB. A vereadora, milita na área da saúde há anos, e no mês passado, compreendendo o que estava previsto nos objetivos da Conferência, ela deu sua contribuição, em benefício da consolidação e ampliação dos direitos socioassistenciais.

     Entre os temas debatidos na conferência, estiveram: 1 – “A proteção social não contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais”; 2 – “Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no Suas” 3 – “Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais”; e 4 – “A legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidade dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais”.

Ao final da Conferência, um documento com as deliberações para a política de assistência social foi produzido – unindo as sugestões de todos os participantes. A ideia é que o instrumento sirva de base para o planejamento de ações da Secretaria de Ação Social do município, e também colabore na formatação do novo Plano Municipal de Assistência Social, que irá vigorar entre os anos de 2018 a 2021.

Para a vereadora, a gestão no campo da assistência social em Garanhuns, saiu fortalecida, com a realização do evento. “A Conferência de forma geral foi muito propositiva. Demos nossas sugestões, através dos grupos de trabalho, e esperamos que elas sirvam de auxílio para estabelecer o nosso plano municipal de Assistência Social, que será válido por quatro anos. Depois das muitas rodadas de debates, posso dizer, o setor social saiu fortalecido, já que contamos com tantos profissionais empenhados, nesta, que é uma das áreas de primeira necessidade”, assegurou Luzia, em contato com o Blog do Gidi Santos.

Além de Cordeiro, ainda participaram da Conferência: o vice-prefeito, Haroldo Vicente, a Secretária de Assistência Social do Município de Garanhuns, Maria Célia Sobral, a também vereadora, Presidente da Câmara Municipal, Carla Patrícia, a Carla de Zé de Vilaço, o Promotor de Justiça Domingos Sávio Pereira Agra, o atual Bispo da Diocese de Garanhuns, Dom Jackson Paulo, a coordenadora Estadual do Fórum Nacional de Usuários de Assistência Social (FNUSUAS), Selma Melo, dentre outras autoridades.
.

Atuação do Vereador Luiz Leite ganha destaque em Garanhuns

Dentre as solicitações mais recentes, que vem fazendo o vereador ganhar destaque; duas 
delas pedem a instalação de luminárias do tipo LED, nos parques Euclides Dourado e Pau Pombo.

Após assumir o mandato de vereador, no último dia 16 de maio, em razão da prisão do então parlamentar, Mário dos Santos Júnior, o popular, Marinho da Estivas (PHS), Luiz Leite, filho do ex-vereador Pedro Leite, trouxe de volta à Câmara Municipal, além do nome e importância política de sua família, muita dedicação e empenho em sua atividade parlamentar; motivo pelo qual, ele tem ganhado destaque em Garanhuns.

Além de estar presente na maioria das discussões que ocorrem nas reuniões plenárias da Casa Raimundo de Moraes, Leite ainda tem se mostrado assíduo frequentador, quando o assunto é participação na sala das comissões.

Dentre as suas solicitações mais recentes, ào Prefeito Izaías, destaque para as que pedem a instalação de luminárias com a tecnologia LED, nos parques Euclides Dourado e Ruber Van Der Linden (Pau Pombo). Segundo vem defendendo o vereador, em suas entrevistas, essa nova iluminação, além de modernizar os locais, também irá trazer uma economia, além de contribuir efetivamente, no quesito de energia, reforçando a iluminação.

Além do setor energético, Luiz ainda tem voltado suas atenções para obras de urbanização. Nos bairros São José e Boa Vista, por exemplo, o parlamentar tem somado esforços e requerimentos; solicitando ao Prefeito Izaías, que viabilize as obras de pavimentação e drenagem das ruas Fernando de Noronha (São José), e Manoel Luis Albuquerque Cavalcante, na Boa Vista. A expectativa do vereador, é que ambos os pedidos, possam ser atendidos em breve pelo chefe do executivo garanhunense, já que cerca de 400 obras dessa natureza, já foram executadas pela atual gestão.
.

FIG chega ao fim, após ter celebrado criatividade e muita cultura

Apostando em artistas com trabalhos relevantes, em dez dias de evento o FIG apresentou um 
panorama da produção cultural contemporânea brasileira. (Com informações e imagens da Fundarpe).

Todo mês de julho temos um encontro marcado: durante dez dias, Garanhuns se transforma em um lugar idílico onde a arte está nos palcos, nas ruas, nos parques. Nesta 27º edição do Festival de Inverno de Garanhuns, a arte esteve sim em todos os lugares. Mais foi além: trazendo uma programação urgente, necessária e contemporânea, o FIG entrou nos corações dos que conferiram artistas de todas as vertentes, estilos e propostas. 

Não poderia ser diferente em uma edição em que o grande homenageado é o músico cearense Belchior. Política, em sua mais ampla definição, e a poesia, em todas as formas, são o legado de Belchior que marcou o FIG deste ano. Tudo isso com casa cheia: a praça Mestre Dominguinhos, termômetro do FIG, recebeu um público de 250 mil, sem contar quem prestigiou os demais espaços deste ano. 

Na música, a praça Mestre Dominguinhos foi o local para as multidões. Uma vitrine para a música brasileira, o palco apresentou lançamentos de jovens artistas e reverenciou o trabalho de medalhões da nossa música. No Tributo a Belchior, já na primeira noite do polo, músicos de todas as gerações se reuniram: de Angela Ro Ro ao pernambucano Juvenil Silva. Era uma amostra do que estava por vir.
.

No sábado, dia 22 de julho, por exemplo, a veterana Baby do Brasil, com seus mais de 30 anos de carreira e carisma ímpar, fez uma apresentação histórica no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). Com a revelação Alice Caymmi, que tocou na mesma noite, não foi diferente: o público foi abaixo com sua performance enérgica.

Na crista da onda, a banda BaianaSystem fez as mais de 15 mil pessoas pularem a noite toda, enfrentando chuva e frio em plena terça-feira. Logo após, dois dias depois, no mesmo palco principal do evento, Chico César levou a delicadeza e o vigor do seu novo disco, Estado de poesia, para a praça Cultural Mestre Dominguinhos cantar junto. 

Nos palcos Pop e Som na Rural a única certeza era encontrar artistas que estão despontando com obras fortes e originais – e se deixar ser impactado. Foi o caso da banda paulista, com integrantes mexicanos, Francisco, el hombre que arrastou uma multidão na segunda-feira do festival. A apresentação musical-performática do Não recomendados também mexeu com o público. Tudo isso mesclado com nomes que estão na estrada há anos e continuam se desafiando criativamente, como a banda Devotos e a cantora Marina Lima, que se apresenta neste sábado (29) ao lado da jovem banda paraense Strobo.
.

Com uma programação musical que não se ateve ao ibope, mas à qualidade artística, o FIG cativou um público fiel, mesmo com o frio e a chuva não dando trégua. Até artistas muito populares, como Zeca Pagodinho e Fafá de Belém, levaram ao palco shows recentes e relevantes. O sambista, por exemplo, apresentou para 40 mil pessoas o show do disco que venceu o Prêmio da Música Brasileira neste ano. 

A originalidade que marcou esta 27ª edição do FIG se revelou também na escolha de shows e montagens inéditos, feitos especialmente para o festival. Foi o caso da linda apresentação do Projeto Setenta com Sete, que reuniu alguns dos melhores sanfoneiros do Nordeste, como Waldonys e Mahatma, para celebrar os 70 anos de gravação do hino Asa Branca. No teatro, tivemos o espetáculo Cabaré Brecht, com a genial Cida Moreira e o retorno ao tablado da atriz Maeve Jinkings. Exibições únicas, especialmente para o FIG.
.

sábado, 29 de julho de 2017

Fig na sexta, reuniu e esquentou muita gente nos palcos de música

Entre as atrações presentes na penúltima noite do Festival, Alexandre Revoredo, a Banda Forró
Pesado e Kiara Ribeiro, foram os representantes de Garanhuns. (Por Thayana Chaves / Secom/PMG).

A penúltima noite da 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), começou quente. Nexta sexta-feira, dia 28 de julho, o primeiro show no Palco Pop a aquecer os garanhuenses e os visitantes, que vieram de todos os cantos do nordeste, além de todo o Brasil, foi o do garanhuense Alexandre Revoredo. Alexandre é músico, compositor e poeta, e já participou de diversos projetos tanto na música quanto no teatro e na literatura.

Acompanhado por sua banda, que conta com cinco músicos, o show contou, também, com a participação de grandes amigos e parceiros do artista. Além de Alexandre, se apresentaram no Palco Pop Marsa, Tibério Azul e Mariana Aydar. Mais tarde, o Palco abriu espaço para o Palco do Forró que recebeu a Banda Forró Pesado, também de Garanhuns, e que não deixou ninguém ficar parado. A banda tocou músicas que passaram pelo autêntico forró até os sucessos do momento, animando o público presente.

No Palco Mestre Dominguinhos, principal polo do evento, instalado na praça de mesmo nome, quem abriu a noite de shows foi cantora Kiara Ribeiro. Com apenas sete anos de carreira, Kiara participou de nove festivais, sendo cinco edições consecutivas do evento. Com o show intitulado: "Essência”, a carismática cantora, conhecida por sua bela voz, fez um show que foi do samba de roda até o samba rock. E não ficou só por aí, o samba foi o ritmo que tomou conta da noite, que também contou com o show do Grupo Terra. 

Em seguida foi a vez da cantora e percussionista Gerlane Lops, da atriz e cantora, Mariene de Castro e, encerrando a noite de shows no Palco Mestre Dominguinhos, a sambista carioca Mart’nália. De acordo com a polícia, aproximadamente, 50 mil pessoas compareceram na Praça Mestre Dominguinhos, na noite desta sexta-feira (28).

Quem abriu a noite na praça Mestre Dominguinhos, foi a cantora Kiara Ribeiro. (Foto: Camila Queiroz)

Forró Pesado, não deixou ninguém ficar parado no Palco Forró. (Foto: Nichole de Andrade).

Circo do Festival de Inverno recebeu quase 7 mil pessoas este ano

Último espetáculo foi realizado hoje (29), com a companhia pernambucana 2 em Cena, com o 
espetáculo: “Do nariz ao vestido”. (Fonte: Daniela Batista / Secom/PMG / Fotos: Nichole de Andrade).

O Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) já é conhecido por atrair uma grande quantidade de turistas à cidade durante o mês de julho. Na 27ª edição, não poderia ser diferente. Diversos polos oferecem lazer e cultura para todos os tipos de públicos. Um deles é o circo, localizado no Parque Euclides Dourado. O espaço traz uma grande quantidade de crianças, que vão com suas famílias conferir o picadeiro.

Segundo a produtora executiva da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Carminha Lins, cerca 7 mil pessoas já passaram pelo local, sendo 60% do público formado por crianças. “O circo tem a capacidade de aglutinação. Ele traz o lúdico com a figura do palhaço. Quem é adulto vira criança e quem é criança tem o acesso a essa emoção do real, principalmente na época da tecnologia, onde isso é raro”, explicou.

O último espetáculo foi realizado hoje (29), com a companhia pernambucana 2 em Cena, com o espetáculo “Do nariz ao vestido”. Eles trabalham a temática do clown, o palhaço tradicional do circo. O espetáculo, gratuíto, aconteceu às 16h.
.