sábado, 3 de junho de 2017

GERSINHO FILHO: “Esta campanha caluniosa que está sendo feita por parte de alguns professores, de que nós votamos contra a educação é totalmente descabida”

Em sua conta numa rede social (Facebook), vereador disse estar tranquilo com relação ao seu voto,
que de acordo com ele, foi consciente, independente e respaldado nas normativas superiores da educação”.

Muito cobrado nas redes sociais, assim como os outros parlamentares que votaram a favor do projeto nº 12/2017, proposto pelo executivo local, que corta rendimentos, e ao mesmo tempo não reajusta os salários dos professores, de forma linear em 7,64%, de acordo com o Sinpro - coube em parte, ao vereador Gersinho Filho, explicar o por que, dele e de seus pares na Câmara, serem favoráveis a proposta?

Em resposta no Facebook, ao internauta Cláudio Ramos, que questionou: “Gersinho Filho, logo você, filho de professor votar contra a educação?”, o vereador respondeu: “De maneira alguma votei contra a educação. Como parlamentar e filho de uma professora, sou bastante consciente de que a educação é o mecanismo mais importante para formação de uma sociedade justa e próspera. Sendo assim jamais votaria contra a educação”.

Segundo Gersinho, o projeto foi exaustivamente discutido, dentro das etapas regimentais estabelecidas no processo legislativo. De acordo com o parlamentar, ocorreram diversas reuniões e discussões com a categoria, onde o legislativo buscou decisões em estados e municípios diferentes, que tratavam da mesma matéria.

Segundo o petebista, pro caso dos vereadores (os 11 que aprovaram a proposta) não terem votado contra o projeto, significa dizer que os parlamentares contribuíram para que o reajuste fosse concedido. “Hoje, se tivéssemos votado contra esse projeto, nós parlamentares, estaríamos sendo questionados por votarmos contra um reajuste salarial para os professores, e o que é mais grave, seriamos os responsáveis por ter professores no município com remuneração inferior ao piso nacional. Desta feita Cláudio, esta campanha caluniosa que está sendo feita por parte de alguns professores, de que nós votamos contra a educação é totalmente descabida”, escreveu Gersinho no Facebook.

Em parte final da resposta dada ao internauta, Gersinho diz estar tranquilo com relação a sua decisão, já que de acordo com ele: “diferente do que está sendo dito, seu voto foi consciente, independente, legalista e respaldado nas normativas da educação”.

Abaixo, você confere na íntegra, o diálogo entre o
vereador Gersinho Filho e o internauta Cláudio Ramos.

.

.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário