terça-feira, 27 de junho de 2017

Coligação impediu que Bruno da Luz fosse eleito vereador

Posto de 3º suplente, que Bruno ocupa atualmente, seria trocado pelo de vereador, no caso do 
PSDB ter coligado com o PSL. Givaldo Calado e o Prefeito Izaías, apoiaram a candidatura de Bruno.

Ano passado, assim como em eleições anteriores, a população, mesmo aquela parcela que não acompanha mais efetivamente política, se deu conta, de como funciona a chamada “eleição proporcional” para vereadores. A importância de uma coligação bem articulada, bem montada, para se chegar ao coeficiente eleitoral, que garante uma das vagas na Câmara, ficou mais evidente, quando ao serem contabilizados 100% dos votos válidos aqui em Garanhuns, Antônio Ferreira da Silva, o popular Tonho de Belo do Cal, do PSDB, foi eleito vereador, com apenas 669 votos.

Mesmo obtendo um número inferior de votos há alguns de seus atuais colegas vereadores, como por exemplo, Luzia da Saúde (2.916) e Gersinho Filho (2.836), Tonho foi eleito, já que sua coligação alcançou o coeficiente eleitoral necessário de 5.099 votos, para conquistar uma cadeira na Casa Raimundo de Moraes.

É, mas isso poderia ter sido diferente, já que Tonho e o PSDB, decidiram de última hora, seguir junto com o PTdoB, do Major Lucena, e excluir o PSL de Bruno da Luz da coligação: “Nós Amamos Garanhuns”, que foi a responsável pela eleição de Belo do Cal.

Na quinta-feira, um dia antes do prazo final para o fechamento das atas das coligações, estava tudo acordado, para que PTC, PSDB, PTdoB e PSL, formassem a coligação, no entanto, no dia seguinte, nos minutos finais do prazo, o PSDB acabou retirando o PSL e Bruno da formação inicial, o que causou muita surpresa, principalmente ao deputado Daniel Coelho, que dava como certa a formação dos tucanos com o PSL.

Com a posição adotada pelos tucanos, restou a Bruno e ao PSL, seguirem então para a coligação do PTB, formada pelas duas legendas, junto ao Partido dos Trabalhadores, o PT. Abertas as urnas, Bruno se sagrou 3º suplente da coligação, ficando atrás apenas, da Diretora Andréa Nunes, da Cohab 2, que obteve 1.235 votos, e do ex-secretário de Planejamento, Hélio Faustino que somou 847.

O posto de 3º suplente, que Bruno ocupa atualmente, seria trocado pelo de vereador, acaso o PSDB tivesse coligado com o PSL, pois para este caso, da Luz, com 830 votos, bateria Tonho, com 669, se tornando, portanto, o mais votado da coligação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário