terça-feira, 20 de junho de 2017

Álvaro Porto denuncia que Batalhão da PM em Garanhuns não tem equipamentos básicos para atuação dos policiais

Como até o momento, o governo do estado não subsidiou a compra desses equipamentos, 
9º BPM pediu ajuda financeira a CDL local. (Com informações de Josué Nogueira).

O deputado estadual Álvaro Porto (PSD) afirmou, na tarde desta terça-feira, 20 de junho, que a falta de condições e equipamentos básicos de trabalho para policiais que atuam em Garanhuns, obrigou o 9º Batalhão de Polícia Militar, sediado no município, a pedir socorro financeiro à Câmara de Dirigentes Lojistas local. O Batalhão pleiteia a compra de 24 equipamentos de proteção individual (EPIs) para o pessoal da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas).  Na reunião, o comando ressaltou ainda existência de uma defasagem de 256 homens no 9º Batalhão, Arruda Câmara

O EPI é composto de capacete, joelheira, luva e cotoveleira. O valor total para a aquisição dos equipamentos é de R$ 12, 8 mil. De acordo com Porto, é uma vergonha os policiais terem que se submeter a esse tipo de situação para trabalhar no Agreste Meridional.  “É constrangedor o estado não dispor desse valor para assegurar o elementar a quem vai às ruas combater a violência”, destacou Álvaro, durante aparte ao discurso do deputado Joel da Harpa, na Assembleia Legislativa, em Recife.

Na ocasião, Porto ainda atacou a perseguição e a censura, que a Secretaria de Defesa Social do Governo Paulo Câmara instalaram na PM de Pernambuco. Disse Porto, que o governo recorreu a um ato comum às ditaduras. “Políticos precisam saber conviver com críticas. Essa reação do governo é para tentar calar os policiais”, salientou.

Dirigindo-se aos policiais que lotavam as galerias da Assembleia, Álvaro, afirmou ainda, que muitos deputados conhecem as condições de trabalho e as dificuldades das policiais Civil e Militar e que este contingente tem apoio de muitos na Casa. “Tenho certeza que o povo pernambucano também reconhece a dedicação e apoia os policiais”, destacou, acrescentando que o governador Paulo Câmara continua negligenciando a função ao não assumir o seu comando da segurança no estado.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário