sábado, 24 de dezembro de 2016

Câmara de Caruaru aprova salários de R$ 12 mil para secretários

Votação em Plenário registrou 18 votos a favor do reajuste, dois votos contra e três
abstenções. (Com informações do G1 / Foto: Renato Moreira/Divulgação).

Foi aprovado na manhã desta sexta-feira (23) na Câmara de vereadores de Caruaru o reajuste nos salários dos secretários municipais a partir de janeiro de 2017. Por 18 votos a favor, 2 contra e três abstenções, os parlamentares decidiram que os salários sobem de R$ 9 mil para R$ 12 mil.Votaram contra o aumento os vereadores Marcelo Gomes (PSB) e Eduardo Cantarelli (PMDB). Nino do Rap (PPS), Demóstenes Veras (Pros) e Louro do Juá (PMDB) faltaram a sessão extraordinária. Os demais parlamentares concordaram com o reajuste de 30% nos vencimentos. 

Ao fim da votação, um estudante protestou contra o reajuste com gritos de ordem sobre o novo valor. Nenhum dos 20 vereadores presentes a sessão quis discursar para justificar o voto. Foi votada também uma emenda que congelou os salários do prefeito e vice, que se mantiveram em R$ 16 mil e R$ 8 mil, respectivamente. O projeto segue para sanção do prefeito José Queiroz (PDT).

Ministério Público orienta feirantes, e a partir de agosto de 2017, apenas Mercado Público e Ceaga venderão carnes em Garanhuns

Além desses dois pontos, só será possível comercializar carnes em
frigoríficos devidamente inspecionados pelos órgãos competentes de fiscalização.

O Ministério Público de Pernambuco aqui em Garanhuns, através da 1º Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania, emitiu uma nota oficial onde orienta os feirantes que atuam em feiras livres de rua aqui na cidade, a readaptarem a maneira como eles vem conduzindo a venda de carnes; já que partir de 2017, só haverá autorização para o comércio deste alimento em dois setores: o Mercado Público 18 de Agosto e a Central de Abastecimento de Garanhuns, a Ceaga. Além desses dois pontos, só será possível comercializar carnes em frigoríficos devidamente inspecionados pelos Órgãos de Fiscalização.

De acordo com o titular da promotoria, Alexandre Bezerra (foto abaixo), a readaptação começa a valer a partir de agosto do ano que vem. Com a mudança, as feiras livres de rua, que semanalmente ocorrem na rua Oliveira Lima, Heliópolis (as quintas-feiras), do bairro da Boa Vista (Feira do Mundaú, ao sábados), da Cohab 1, aos domingos, do Magano, na Rua Julião Cavalcante, aos domingos, bem como todas, que atualmente promovem a venda do alimento, ficarão impedidas de comercializar todo e qualquer tipo de carne, sejam elas de bovinos, suínos, caprinos, ovinos ou mesmo de aves.

Também de acordo com o Promotor Alexandre Bezerra, outra preocupação por parte do MP local, se refere ao abate clandestino de animais, já que atualmente, o município não conta com um abatedouro público, mas sim com uma empresa concessionária do Matadouro Público Municipal, a Equipabat. Outra medida proposta pelo MP de Garanhuns é com relação ao comércio, nessas feiras, de frutas e verduras. Já em fevereiro, os comerciantes receberão barracas adaptadas de forma gratuita. A medida, segundo do informa o Ministério, é no sentido desses alimentos não serem comercializadas no chão.
.