domingo, 7 de agosto de 2016

MAIS EDUCAÇÃO: Mário Faustino busca instalação dos cursos de Enfermagem e Farmácia para o campus da UPE Garanhuns

“Todo pedido no sentido de contribuir ao ensino superior em Garanhuns, claro, terá nosso apoio”, 
garantiu o reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), Pedro Falcão, à Faustino.

Farmácia e enfermagem, são os dois cursos que o empresário e ex-vereador Mário Faustino vem trabalhando para que sejam instalados no campus da Universidade de Pernambuco (UPE) aqui em Garanhuns. Não bastasse a universidade contar aqui na cidade com o curso de medicina, Mário defende que Garanhuns pode obter ainda mais.

A busca de Faustino pelos cursos, ocorre porque, de acordo com ele, novas e diversas empresas do ramo de farmácia vem periodicamente se instalando em Garanhuns e na Região Agreste Meridional. Além disso, para o caso do curso de enfermagem, Mário defende que a demanda da saúde cresce a cada dia, motivo pelo qual, se faz necessário que a UPE; Universidade de Ensino Público, coloque em atividade as graduações, que mais vem oportunizando espaço no mercado de trabalho atualmente.

Para a instalação dos cursos, Mário conta com o apoio do atual Reitor da Universidade Pernambuco, Pedro Falcão, que na semana de início da edição 2016 do Festival de Inverno de Garanhuns, esteve junto a Faustino (foto abaixo), recepcionando o Governador Paulo Câmara na inauguração da clínica-escola de psicologia “Lindair Ferreira de Araújo”, no campus da universidade aqui em Garanhuns, localizado no magano.

Na ocasião, Faustino ouviu do reitor, que tem todo seu aval para que o pedido possa ser concretizado junto ao Governo do Estado. “Todo pedido no sentido de contribuir ao ensino superior em Garanhuns, claro, terá nosso apoio. Não só o de farmácia, concordo com você e acredito que até mesmo um curso de enfermagem, pode fazer parte do nosso quadro de cursos ofertados na UPE. Você tem meu apoio”, garantiu o reitor à Faustino.
.

Convenção do PSDB lança Raquel Lyra para prefeita de Caruaru

“A nossa geração tem o compromisso com mais saúde, educação e infraestrutura. Podemos sim 
fazer mais por Caruaru”, discusou Raquel Lyra, durante a convenção do partido. (PSDB/Pernambuco)

Oficializada a candidatura da deputada estadual Raquel Lyra (PSDB-PE) à Prefeitura de Caruaru. A militância lotou o Teatro Difusora, na tarde desta sexta-feira (05), para a convenção da tucana pela coligação PSDB, PTB, PRTB, PTdoB, PRB, PTN, PEN, PMN, PSL, DEM e PROS, a maior da disputa na chamada ‘capital do Agreste’ com 11 partidos. No palanque, ao lado de Raquel, estavam seu candidato a vice, Rodrigo Pinheiro (PSDB); o ex-governador João Lyra Neto (PSDB-PE), pai da tucana; o presidente do PSDB de Pernambuco, deputado Antônio Morares; o senador Amando Monteiro Neto (PTB); o deputado federal Sílvio Costa (PT do B) e os deputados estaduais Silvio Costa Filho (PRB) e Ossesio Silva, do Partido Republicano Brasileiro (PRB).

“Vim de uma geração responsável pela redemocratização deste país, como meu pai João Lyra Neto e meu tio Fernando Lyra. A nossa geração tem o compromisso de fazer as pessoas exercerem essa democracia de verdade, com mais saúde, educação e infraestrutura. Podemos sim fazer mais por Caruaru, de forma democrática, tratando gente da cidade e da zona rural da mesma forma. Aqui nós somos um só, somos o povo”, disse Raquel Lyra na última sexta feira (5), durante seu discurso. 

O ex-governador João Lyra Neto destacou a trajetória política da família e o currículo de Raquel. “Essa é uma história que começou com João Lyra Filho como prefeito deste município. Raquel honrará sua formação como servidora pública de carreira, deputada por duas eleições e a nossa tradição política para que Caruaru viva seu melhor momento. Será a melhor gestão que essa cidade já viu”.

Prestigiando o evento, o senador pernambucano, Armando Monteiro Neto, mencionou seu apoio à candidatura da deputada. “Raquel é uma candidata que tem as mais elevadas credenciais. Essa é uma aliança que se apoia no mérito e no reconhecimento do mérito, que se associa a sua nobre trajetória. Uma pessoa de compromisso, espirito público e honradez. O clima dessa convecção é o anúncio de uma grande vitória no dia 02 de outubro. Tenho certeza que Raquel é a melhor opção para Caruaru”.

O presidente do PSDB em Pernambuco, deputado Antônio Moraes, destacou a atuação de Raquel na Assembleia Legislativa. “Tenho uma admiração muito grande pela deputada Raquel Lyra, pelo seu trabalho e por sua forma de fazer política. Caruaru tem a felicidade ter uma candidata que foi delegada federal, é procuradora do Estado e faz um excelente trabalho na presidência da Comissão de Justiça, a mais importante, diga-se de passagem, da Assembleia Legislativa de Pernambuco”.
.

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016: Nas redes sociais, eleitores são pautados pela mídia e ‘ignoram’ propostas, diz estudo

Uma característica levantada pelo estudo, é como os assuntos mudam rapidamente. Em um dos 
dias da campanha, os internautas chegaram a discutir 40 polêmicas diferentes. (Folha de Pernambuco)

Os eleitores ativos nas redes sociais reagiram a uma infinidade de assuntos diferentes, geralmente pautados pela mídia, e fizeram muitas piadas. Porém, só houve engajamento em massa nos dez últimos dias antes do pleito. Estas foram algumas das conclusões de um estudo sobre o comportamento da internet nas eleições presidenciais de 2014. Feita pela consultoria Medialogue, a pesquisa utilizou dados coletados no Facebook e no Twitter de 5 de julho a 5 de outubro, data do primeiro turno das eleições, que mencionassem os então candidatos que foram ao segundo turno, a vencedora Dilma Rousseff (PT) e o segundo colocado Aécio Neves (PSDB).

A conversa, em geral, não foi exatamente edificante. Apenas 4% das postagens foram em torno das propostas de governo dos candidatos. Para comparação, piadas e memes responderam pelo quádruplo de postagens. A grande maioria das conversas (70%) foi de reações ao noticiário, principalmente pautada pelos grandes jornais, emissoras de TV e institutos de pesquisa nacionalmente conhecidos.

Entre os jornais, a Folha de S.Paulo foi a que mais gerou discussão, respondendo por 11% do total. Já entre os institutos de pesquisa, o que mais gerou conversas foi o Datafolha (5,1% da discussão total). Nos debates, o que mais gerou postagens foi o da Rede Globo, três dias antes do pleito, seguido pelo da CNBB, que ganhou destaque pela troca de farpas envolvendo Aécio e a candidata Luciana Genro (PSOL). É o ponto alto das eleições, quando se fala em engajamento dos usuários das redes sociais.

Ao todo, 10 milhões de pessoas falaram sobre eleições no período analisado. Porém, um quarto das postagens foi feita nos últimos dez dias. Segundo o estudo, este dado indica que o usuário médio só se engajou no tema ao final da campanha, e no restante do tempo é provável que houve a chamada "pregação para convertidos" ­ou seja, eram de pessoas que já tinham, há certo tempo, definido o seu voto.

Outra característica interessante levantada pelo estudo é como os assuntos mudam rapidamente ao longo do processo eleitoral. Em um dos dias da campanha os internautas chegaram a discutir 40 polêmicas diferentes. Para 2016, em um cenário de redução de verba para a campanha devido ao fim das doações empresariais, estar presente nas redes sociais terá ainda mais importância, mas só se isso ocorrer de forma consistente.
.

EM VIGOR: Desde sábado (6), legislação orienta sobre proibições de propaganda eleitoral no rádio e na TV

Estão proibidas entre outros; a transmissão e divulgação de novelas, filmes ou qualquer outro 
programa que faça crítica ou alusão a candidatos e partidos. (Folha de Pernambuco).

As emissoras de rádio e TV estão proibidas, a partir deste sábado (6), de veicular imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de cunho eleitoral, em que seja possível identificar o entrevistado ou que haja manipulação de dados. Além disso, segundo a Lei das Eleições, estão vedadas a veiculação de propaganda política e a difusão de opinião de candidato, partido ou coligação que concorrerão às eleições municipais de outubro, quando serão escolhidos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em mais de 5 mil municípios brasileiros.

Estão proibidas ainda a transmissão e divulgação de novelas, filmes ou qualquer outro programa que faça crítica ou alusão a candidatos e partidos. A exceção se refere a programas jornalísticos e debates políticos. A legislação também veda a divulgação de nome de programa que se refira a candidato escolhido em convenção. “Sendo o nome do programa o mesmo que o do candidato, fica proibida a sua divulgação, sob pena de cancelamento do respectivo registro”, destaca a lei. As regras previstas valem tanto para a programação diária normal quanto para noticiários veiculados em rádio e televisão.

TCE: Contas da Fundarpe de 2009 já têm dois votos pela rejeição

A maioria dos conselheiros do TCE aprovaram também a instauração de uma Auditoria 
Especial nas contas da Fundação.(Com informações oficiais do TCE-PE).

Por maioria de votos, os conselheiros da Primeira Câmara do TCE julgaram irregulares na sessão da última quinta-feira (04) as contas da ex-presidente da Fundarpe, Luciana Vieira de Azevedo, referentes ao exercício de 2009. A votação, porém, não foi concluída porque o conselheiro Ranilson Ramos pediu vistas ao processo. As conselheiras Alda Magalhães (substituta) e Teresa Duere anteciparam os seus votos pela rejeição das contas. A primeira foi a relatora do processo e a segunda acompanhou o seu voto.

Foi imputado um débito no valor de R$ 1.045.500,00 à ex-presidente da Fundarpe, sendo R$ 951.100,00 solidariamente com Maria Roseane Correia de Santana (diretora de Projetos Especiais), Carlos Alberto Carvalho Correia (diretor de Políticas Culturais), Alexandre Lima Diniz Oliveira (diretor de Gestão) e Bruno Henrique Francisco Rosendo (sócio administrador da Nazaré Produções de Eventos).

A maioria da Câmara aprovou também a instauração de uma Auditoria Especial nas contas da Fundação a fim de examinar a legalidade do restante das despesas efetuadas por contratação direta, através de dispensas de licitação, com bandas e artistas não examinadas neste processo, nem no processo de Auditoria Especial TC nº 0906684-4, porque o que se auditou foi por amostragem.

RELATÓRIO – De acordo com Alda Magalhães, o relatório prévio de auditoria apontou diversas irregularidades, tais como não atuação do Conselho Fiscal, ausência de informações obrigatórias na prestação de contas, cartas de exclusividade fraudadas, pagamento por shows não realizados no Festival de Inverno de Garanhuns, convênio sem apresentação de prestação de contas parcial, etc.

Notificados, os responsáveis pelas irregularidades apresentaram defesa, sendo que alguns itens foram aceitos e outros não. Ao final da análise dos fatos, a relatora acolheu o parecer do Ministério Público de Contas pela irregularidade das contas e a imputação do débito à ex-gestora da Fundarpe, com recomendação à sua atual diretoria para proceder a análise e emissão de parecer sobre a prestação de contas do convênio nº 65/2009.