segunda-feira, 9 de maio de 2016

DESTAQUE NO COMBATE: Pereira Filho repercute na 87FM, caso que envolve moradores empurrando carro funerário

“É um absurdo o que nos passamos aqui, e está chegando o inverno. Para acabar 
de piorar não sabemos mas como apelar”, publicou uma moradora do bairro no Facebook.

          Com informações do radialista Alysson Novato
E do programa Combate

A rua Vereador Pedro de Souza Lima, localizada no popular bairro da Brahma é alvo de várias reclamações, quando o assunto é calçamento/asfalto. É que desde o início da gestão atual, os moradores sonham com as constantes promessas que não são cumpridas e segundo os moradores o governo municipal sempre os responde com desculpas.

"Bom dia seu Pereira, mais uma vez estamos pedindo que nos ajude a cobrar esse calçamento da rua Pedro de Souza Lima. Ontem precisamos empurrar o carro da funerária que não deu para subir. É um absurdo o que nós passamos aqui. Está chegando o inverno e para acabar de piorar não sabemos mais como apelar por uma coisa que temos muita necessidade", publicou uma moradora do bairro no Facebook.

COMEÇOU: Inscrições no Enem já estão disponíveis

O processo de inscrição é rápido. Para ter acesso à página é preciso primeiro informar o CPF. 
Depois o estudante deve preencher o formulário com seus dados pessoais. (JC Online)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começaram na manhã desta segunda-feira (09). Desde as 10h a página da inscrição está disponível. Se você deseja ingressar em uma das quatro universidades públicas de Pernambuco (UFPE, UFRPE, UPE e Univasf) tem que participar do exame, cujas provas serão dias 5 e 6 de novembro.

O processo de inscrição é rápido. Para ter acesso à página é preciso primeiro informar o CPF. Depois o estudante deve preencher o formulário com seus dados pessoais (nome, endereço, data e local de nascimento, entre outros). O Inep, órgão do MEC responsável pela avaliação, pergunta também se o candidato quer fazer a prova de língua estrangeira em espanhol ou inglês.

É necessário ainda informar qual a cidade que pretende responder aos testes. Em Pernambuco haverá aplicação das provas em 77 municípios e no arquipélago de Fernando de Noronha. Segundo o Inep, o participante poderá alterar a cidade de realização das provas e a opção de língua estrangeira durante o período de inscrição, ou seja, até 23h59min do dia 20 de maio.

Antes de concluir a inscrição o estudante responde ainda um questionário. Nele há perguntas sobre a família, o trabalho e os estudos do candidato.  Alunos de escolas públicas que estejam no último ano do ensino médio fazem o Enem sem pagar nada. Quem declarar carência também terá direito à gratuidade. Os demais deverão pagar uma taxa de R$ 68, que deve ser quitada em qualquer agência bancária, casa lotérica ou Correios.

Para realizar a sua inscrição, o candidato deverá acessar:                                               http://enem.inep.gov.br/participante/#/inicial

REVIRAVOLTA: Valdir Maranhão anula tramitação do impeachment

Um dos motivos alegados pelo Presidente Interino da Câmara dos Deputados para anulação, 
foi a orientação de bancada, o que fere a liberdade de voto dos deputados. (Folha – PE)

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), assinou uma decisão nesta segunda-feira (9) para anular a tramitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Ainda não há detalhes completos da decisão, que será publicada na edição do "Diário da Câmara" desta terça (10), mas ela derruba as sessões que trataram do processo na Casa entre os dias 15 e 17 de abril.

       Maranhão pede que o processo volte à Câmara. O impeachment já avançou ao Senado, tendo relatório aprovado por comissão especial, e a votação é prevista para quarta-feira (11), quando os senadores decidirão sobre o afastamento por 180 dias de Dilma. Não está certo se esse calendário será mantido.

Um dos motivos para a decisão de anular o processo é que houve orientação de bancada, o que fere a liberdade de voto dos deputados. Há ainda uma alegação técnica de que o resultado da votação teria que ser encaminhado ao Senado por resolução e não por ofício, como teria ocorrido. Maranhão acolheu recurso da AGU (Advocacia-Geral da União) questionando a votação do processo de impeachment de Dilma, no dia 17 de abril. O impeachment foi aprovado por 367 votos contra 137, pela abertura do processo de impeachment.

Maranhão é aliado do governador Flávio Dino (PC do B-MA), um dos principais correligionários de Dilma, e votou contra a autorização da Câmara para abertura do processo de impeachment.
Vice-presidente da Câmara, Maranhão chegou ao comando da Casa na semana passada após o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar a suspensão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato e da Presidência da Câmara, que foi o principal fiador do impeachment no Congresso.

Na ação, a AGU apontou ilegalidades como orientação de voto feita pelos líderes partidários, motivações de voto alheias ao tema em questão (os que votaram "pela família", por exemplo), manifestação do relator no dia da votação, não abertura de espaço à defesa após essa fala e falta da aprovação de uma resolução materializando a decisão do plenário. A Mesa da Câmara diz não haver possibilidade de recurso contra a decisão soberana do plenário nem previsão regimental para esse tipo de petição.