quinta-feira, 7 de abril de 2016

Governador Paulo Câmara: " Investir em Pernambuco vale a pena"

Governador participou, nesta quinta, de um evento para atrair novos empreendedores 
Para o Estado, a partir da ampliação da Unilever. (Foto Aluísio Moreira/SEI)

A política de atração de investimentos do Governo de Pernambuco registrou, nesta quinta-feira (07.04), mais um importante passo para o avanço do desenvolvimento da economia nas diferentes regiões do Estado. Ao longo da manhã, o governador Paulo Câmara esteve reunido com empresários em um encontro promovido pela Unilever Brasil com o objetivo de prospectar novos investidores para a base de fornecedores da empresa. No evento, realizado no Sheraton Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, o gestor destacou os fatores que garantem aos pernambucanos uma posição diferenciada no Nordeste.

"Posso garantir que investir em Pernambuco vale a pena. Nos últimos anos,  nós conseguimos oferecer uma infraestrutura adequada para as empresas, que vai desde questão portuária até a geração de energias limpas. Além disso, estamos com o propósito de avançar em programas que envolvam a qualificação da população para que torná-la apta a trabalhar nessas novas instalações", afirmou Paulo Câmara.

Um protocolo de intenções assinado ano passado entre a administração estadual e a empresa assegurou a ampliação do seu parque fabril local. Ao todo, serão investidos R$ 600 milhões para a instalação de um complexo industrial de alimentos e centro logístico no município de Escada, na Mata Sul, que consolidará o quinto empreendimento do conglomerado em solo pernambucano.

Com inauguração prevista para o início de 2018, a nova fábrica da Unilever em Escada, na Mata Sul, será a 15ª do conglomerado no País. Essa planta vai produzir itens do portfólio de alimentos e atenderá toda a Região Nordeste. Essa unidade deve gerar 600 empregos diretos e 1,5 mil indiretos. Presente há 24 anos no Estado, a empresa já tem plantas em Garanhuns, Igarassu, Jaboatão dos Guararapes e em Ipojuca, no Complexo de Suape.

A interiorização dos investimentos é uma das prioridades para o Governo de Pernambuco, que oferece incentivos fiscais diferenciados para os que desejam empreender fora da RMR. Em Escada, a Unilever receberá os incentivos do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe), em função da sua localização, e do Programa de Desenvolvimento da Infraestrutura Industrial (Proinfra), para a realização de obras estruturais.

AESGA abre inscrições para Cursos de Pós Graduação

Além do Edital, as fichas de inscrição e o contrato de prestação de serviços 
já estão disponíveis no endereço eletrônico www.aesga.edu.br - (Ascom – AESGA)

A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA) iniciou as inscrições para seus cursos de Pós-Graduação que contemplam as áreas de direito e gestão nas seguintes modalidades: Direito Trabalhista e Previdenciário; Direito Penal e Processo Penal; Civil e Processual Civil; Gestão da Comunicação e Eventos ;Gestão da Educação e da Docência; Gestão de Negócios e Pessoa; Gestão Financeira; Gestão Pública e Auditoria em Serviços de Saúde. Além destes a partir de agora a Instituição oferece também Pós graduação em Tecnologia em Gestão de Obras Civis, na área de Engenharia Civil, a qual já foi autorizada pela Conselho Estadual de Educação, por meio do parecer número 018/2016.

De acordo com informações da coordenadora de Pós-graduação da Instituição, professora Gabriela Valença, para garantir a efetivação da matrícula, os interessados deverão acessar o site da AESGA e, após realizar inscrição, imprimir e efetuar o pagamento da Taxa no valor de R$ 30,00 (trinta reais) referente à Análise Curricular. Após esse processo, o candidato terá 5 (cinco) dias para entrega da documentação exigida, a qual deverá ser feita, exclusivamente, na Coordenação de Pós-Graduação da AESGA.

A Documentação exigida refere-se à certidão original e cópia do diploma do curso de graduação ou, caso ainda não esteja com o diploma, original e cópia do requerimento do diploma; certificado de conclusão de curso; histórico escolar da graduação; original e cópias de RG, CPF e comprovante de residência; currículo profissional simplificado; 2 (duas) fotos 3x4 atuais e, por fim, cópia do comprovante de pagamento da taxa de análise curricular.

As aulas das turmas de Pós-graduação em Direito e Gestão de Obras Civis acontecem às sextas-feiras e sábados, quinzenalmente. Já as turmas dos cursos de Gestão serão realizadas aos sábados, também a cada quinze dias. Além do Edital, as fichas de inscrição e o contrato de prestação de serviços já estão disponíveis no endereço eletrônico www.aesga.edu.br.

Acesse o Edital do Processo Seletivo de Pós Graduação 
Aesga 2016 clicando AQUI

VETADO PELA CONSTITUIÇÃO: MPF em Pernambuco quer suspensão de rádio que tem Eduardo Cunha como sócio

Rádio Satélite, com sede no Recife, tem o Deputado Federal e Presidente da Câmara
Eduardo Cunha como sócio, o que é vetado pela Constituição Federal

O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco (PE) ajuizou ação civil pública, com pedido de liminar, para que a Justiça Federal determine à União a suspensão das transmissões da Rádio Satélite Ltda – EPP, com sede no Recife. A rádio tem como sócio-administrador, desde 2006, o deputado federal Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, o que é proibido pela Constituição Federal. O responsável pelo caso é o procurador República Alfredo Gonzaga Falcão Jr. 

       De acordo com o artigo 54 da Constituição Federal, deputados e senadores não podem firmar ou manter contrato com empresa concessionária de serviço público, a exemplo das concessões de radiodifusão. Além da suspensão imediata das transmissões da Rádio Satélite pelo Ministério das Comunicações, na ação o procurador da República pede que a Justiça Federal obrigue a União a licitar novamente os serviços de radiodifusão outorgados à rádio, bem como a não conceder renovações ou novas outorgas para exploração dos serviços de radiodifusão à Rádio Satélite. 

Conforme consta da ação, o MPF entende que diversos preceitos fundamentais – como liberdade de expressão e direito à informação – "são desrespeitados quando o serviço de radiodifusão não é prestado de forma adequada, situação que ocorre quando titulares de mandato eletivo figuram como sócios ou associados de pessoas jurídicas que exploram esse serviço".