terça-feira, 22 de março de 2016

IZAÍAS RÉGIS: Prefeito de Garanhuns convoca novos classificados do concurso público de 2015

Os novos 27 convocados receberão a carta convocatória, por meio de AR
(Aviso de Recebimento), em suas respectivas residências.

O prefeito Izaías Régis assinou na tarde de ontem (21) as portarias de convocação de 27 cargos que irão tomar posse, referentes ao último concurso da Prefeitura Municipal de Garanhuns. As portarias serão publicadas no Diário Oficial dos Municípios de Pernambuco/Amupe, na edição de amanhã (23). As novas convocações se deram por diversos motivos, entre eles a desistência dos candidatos convocados, a solicitação de exoneração dos empossados anteriormente, os considerados inaptos pela Junta Médica e pela necessidade do município.

Os convocados irão ocupar as seguintes funções: duas vagas de agente administrativo, cinco vagas de agente de disciplina, uma vaga de agente de endemias, quatro vagas de assistente social, uma vaga de professor de educação física, uma vaga de professor de português, quatro vagas de professor de matemática; uma vaga de professor de geografia, uma vaga de procurador, uma vaga de nutricionista, uma vaga de médico psiquiatra, quatro vagas de psicólogo e uma vaga de veterinário.

Após a data da publicação, os nomeados deverão comparecer no prazo de 30 dias corridos para tomarem posse. Eles terão o prazo de 30 dias para entrarem em exercício da função após a data da posse. Os documentos necessários para serem apresentados no ato da posse estarão discriminados nas respectivas portarias.

Os convocados receberão a carta convocatória, por meio de AR (Aviso de Recebimento), em suas residências. Àqueles que mudaram de endereço durante esse lapso temporal, deverão se dirigir à Secretaria de Administração e preencher o formulário para que haja a mudança de endereço.

FORMANDO COLIGAÇÃO: Reunião entre partidos aliados fortalece a Pré-Candidatura de Ivan Júnior

Reunião aconteceu na CDL local e contou com as participações do PTC, PMB e PSDB.
A tendência é que os três partidos disputem o pleito de outubro coligados.

Pregando a união, o fortalecimento de uma nova corrente e encabeçando o empresário Ivan Júnior como Pré-Candidato a Prefeito de Garanhuns. Esse foi o mote da reunião ocorrida na noite desta segunda-feira (21) entre os partidos aliados PTC, PMB e PSDB, na Câmara de Dirigentes Logistas local. Na oportunidade, simpatizantes, filiados, gestores e interessados em participar do processo eleitoral estiveram presentes e o que se viu por lá, foi um discurso apurado, em sintonia, sobretudo nas demandas do município.

No encontro entre os partidos, foram discutidos, a formação de coligação, estratégia para atuação em outubro e junção de lideranças nos diversos bairros e comunidades garanhuenses. Os três partidos, que integram a base do Governo de Pernambuco, além da Frente Popular de Garanhuns, devem andar juntos; coligados na corrida eleitoral deste ano.

 Na reunião, Rafael Peixoto, novo Presidente do Diretório Local do PSDB foi apresentado. É que com a ida do Deputado Estadual Claudiano Martins para o Partido Progressista (PP, do Deputado Federal Eduardo da Fonte), coube a Rafael a missão de dar nova unidade ao grupo Tucano de Garanhuns. Sobre o PP, ele pode vir a ser um novo membro da coligação que está sendo trabalhada. Rede Sustentabilidade, com Genaldo, PCdoB com Laílson Simplício e PSOL com o Professor Jailton, também podem somar no quadro que vem sendo montado.

O novo Presidente do Diretório Local do PSDB, falou com exclusividade ao Blog do Gidi Santos na noite desta segunda. Durante a entrevista, Peixoto defendeu a união por Garanhuns, frisando, inclusive, que somente dessa forma um nome poderá se tornar viável ao pleito majoritário local. Sobre o Presidente Nacional do Partido, o Senador Mineiro Aécio Neves, de acordo com Rafael, ele deve vir a cidade e participar ativamente da campanha. 

                                      Clique em player e confira a entrevista com o novo Presidente do Diretório
                                                    Local do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).


ENTREVISTA COM O NOVO PRESIDENTE DO DIRETÓRIOLOCAL DO PSDB, RAFAEL PEIXOTO
Publicado por Gidi Santos em Terça, 22 de março de 2016

SUPREMO TRIBUNAL E O CASO LULA: "Definição deve ser tomada após a Páscoa", diz Ministro Gilmar Mendes

Na entrevista, o ministro afirmou que com a sua decisão, não há impedimento
legal para uma eventual detenção do ex-presidente petista.

O ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal afirmou na manhã desta segunda-feira, em entrevista à rádio Jovem Pan, que sua decisão de suspender a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil do governo Dilma Rousseff devolvendo dessa forma as investigações contra o petista para o juiz de 1ª instância Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, não deverá ser apreciada pela corte antes da Semana Santa, em razão do feriado da Páscoa.

"Depois da Semana Santa é que essa questão será tratada pelo Supremo", disse o ministro, numa referência ao habeas corpus impetrado no domingo, pelos advogados de Lula, para derrubar a decisão de Mendes.

Na entrevista, o ministro foi questionado se com a sua decisão, em tese, existe algum impedimento legal para uma eventual detenção do ex-presidente petista. Gilmar Mendes disse que, em tese não há. "Nem estava preocupado com essa questão (da eventual prisão)", disse o ministro, complementando que na conversa que Lula teve com a presidente Dilma, das interceptações telefônicas liberadas por Moro, ficou claro que a nomeação era para "torná-lo salvo" das investigações do juiz de primeiro grau e deixá-lo sob o foro privilegiado do Supremo.

A defesa do ex-presidente alega que a decisão de Mendes é nula, pois caberia ao Ministro Teori Zavascki, como relator prevento (competente), examinar a decisão do juiz Moro de remeter os processos ao STF. Além disso, os advogados argumentam que Gilmar Mendes já havia se manifestado sobre o assunto fora dos autos, com prejulgamento da causa. (Diário de Pernambuco)

AVANÇO PARA EDUCAÇÃO: Ministério Público de Pernambuco apresenta projeto Abraçando a Escola em Garanhuns

No lançamento, estiveram presentes os Promotores de Justiça, Aguinaldo Fenelon
(idealizador do projeto), Domingos Sávio Pereira Agra e Marinalva Almeida

Garanhuns - O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) promoveu nesta quinta-feira (17), no auditório da Promotoria de Justiça de Garanhuns, a apresentação do projeto institucional Abraçando a escola para um grupo de 112 gestores e educadores da rede municipal de ensino. Durante o encontro, o secretário-geral do MPPE e idealizador do projeto, promotor de Justiça Aguinaldo Fenelon, detalhou as bases do projeto, que tem entre seus objetivos principais a redução da evasão escolar e dos conflitos entre aluno e professor.

Após a apresentação do projeto, Fenelon proferiu palestra sobre Enfrentamento à corrupção, mostrando que os jovens precisam tomar conhecimento, desde cedo, sobre a ilegalidade de pequenos atos que fazem parte da cultura do chamado jeitinho brasileiro, como furar fila ou colar a prova na sala de aula. “Essas práticas constituem atos de corrupção e devem ser combatidas desde cedo”, observou.

Para o coordenador da sede da Promotoria de Garanhuns, promotor de Justiça Domingos Sávio (foto abaixo), “este projeto é bem-vindo em Garanhuns e chega num momento pertinente para dar visibilidade à escola pública, dentro de um processo de construção de paz que não se limita às unidades de ensino”.
.

Por sua vez, a promotora de Justiça Marinalva de Almeida abordou questões relativas ao comportamento dos alunos na sala de aula e disse aos gestores e educadores que não devem ficar acuados diante de ameaças ou agressões de alunos ou pais de alunos. “Se isso acontecer, procurem o Ministério Público ou o Conselho Tutelar porque sabemos como agir nesses casos. Primeiro vamos conversar com o aluno e seus pais para, só depois de esgotado o diálogo, partirmos para o registro do ato infracional”, explicou a promotora. (MPPE)

RACHOU NO MEIO: PSB impede candidatura de Raquel Lira em Caruaru. Indignada, parlamentar anuncia sua ida para o PSDB

Raquel Lira deixa o PSB com a afirmação de que teria sido impedida de lançar
sua candidatura a Prefeitura de Caruaru. Parlamentar vai para o PSDB

A deputada Raquel Lyra anunciou, na Reunião Plenária desta segunda (21), que está deixando de fazer parte do Partido Socialista Brasileiro para entrar no PSDB. “Eu não saí do PSB, me tiraram de lá”, disse a parlamentar, ao explicar que o partido decidiu que ela não poderia  disputar a Prefeitura de Caruaru por meio da legenda.

“Eu assumi a presidência do PSB em Caruaru com a garantia de que lançaria meu trabalho e meu nome para a prefeitura dessa cidade. Mas fui avisada na última segunda (14) de que não poderia mais ser candidata, sem qualquer direito ao contraditório”, relatou. O motivo apresentado para a mudança, segundo Raquel Lyra, foi uma exigência do PDT de Pernambuco, que, hoje, está à frente da gestão do município, em troca, do apoio à reeleição do prefeito do Recife, Geraldo Julio.

“Da escola que venho, aprendi que política se faz com palavra, compromisso e coerência. Não participarei deste acordo, vou preservar minha dignidade e independência. Caruaru exige respeito”, reagiu a deputada. No seu discurso, a parlamentar relembrou que era filiada ao PSB desde 2007, fazendo um histórico de suas contribuições ao partido, além da aliança histórica de sua família com a família Arraes, iniciada em 1959.

“Passados esses fatos, não olharei pelo retrovisor. Agradeço aos companheiros do PSB que muito me ensinaram ao longo dessa jornada”, declarou. Sobre a missão em seu novo partido, a deputada afirmou que “o PSDB, neste momento, compreende, respeita e valoriza a minha vontade de alcançar as mentes e corações com um projeto coletivo de cidade”.

REAÇÕES - Em aparte, Antônio Moraes, presidente estadual do PSDB, deu boas-vindas a Raquel Lyra, elogiando o trabalho dela como presidente da Comissão de Justiça da Casa. Segundo o tucano, a parlamentar “será a primeira mulher prefeita de Caruaru, tornando-se um marco para a cidade”. Os deputados socialistas Miguel Coelho, Lucas Ramos e Clodoaldo Magalhães se solidarizaram com a colega que está de saída do partido. “O PSB perde muito. Acho constrangedor que, num momento de crise de representatividade, o partido tenha agido dessa forma”, avaliou Magalhães.

“Com a sua saída, morre um pedaço do PSB, e isso em um Estado completamente falido de lideranças”, considerou Romário Dias. “Ao agir com honradez e dignidade, Raquel Lyra mostrou que é uma pessoa firme”, elogiou o líder oposicionista, Sílvio Costa Filho.