terça-feira, 1 de março de 2016

A PARTIR DE 8 DE FEVEREIRO: UPE oferece incentivo de R$ 280 mil reais para programas e projetos de extensão


A Universidade de Pernambuco (UPE), através da sua Pró-Reitoria de extensão e Cultura (Proec), abre, a partir de 08/03, as inscrições para apresentação de propostas para o Programas institucional de apoio à extensão (Piaext) 2016. Podem participar do edital, que tem como objetivo de fortalecer a as ações de extensão e cultura na UPE apoiando o desenvolvimento de projetos, todas as unidades de educação e educação e saúde.

As propostas selecionadas terão bolsas financiadas pelo Programa de Fortalecimento Acadêmico da UPE (PFA), na ação bolsas de extensão, com reserva garantida de R$ 280 mil. Os detalhes da seleção, os documentos necessários para a inscrição e o calendário completo estão disponíveis no edital.

PFA - O Programa de Fortalecimento Acadêmico (PFA) é um compromisso desta gestão e visa o desenvolvimento de ações, no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, com a perspectiva de contribuir para a elevação do nível de qualidade das atividades desenvolvidas na UPE.

PEDRO FALCÃO RECEBE VISITA DE VICE-REITOR 
DE UNIVERSIDADE DE PORTUGAL
.

Com o objetivo de assinar o primeiro termo aditivo ao convênio de cooperação já existente entre as duas Universidades, o Reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), Prof. Pedro Falcão, recebeu, na última sexta-feira (26/02), o Vice-Reitor da Universidade do Minho (UMinho), Portugal, Prof. Rui Vieira de Castro.

A vinda do vice-reitor da UMinho é uma articulação do professor da UPE, Béda Barkokébas Jr., que acompanhou a reunião, onde prevê a oferta de um programa de formação de doutoramento destinado aos docentes da UPE. Durante sua passagem pelo Recife, o vice-reitor participou de reunião na Poli/UPE e nos campi da UPE em Nazaré da Mata e Petrolina.

Estiveram, ainda, presentes na ocasião a vice-reitora da UPE, Profa. Socorro Cavalcanti, o Assessor de Relações Internacionais da UPE, José Guido Corrêa de Araújo, o diretor da Escola Politécnica (Poli/UPE), Prof. José Roberto Cavalcanti, o diretor dos campi da UPE em Garanhuns, Caruaru, Salgueiro, Serra Talhada e Salgueiro, Prof. Clóvis Gomes e o diretor do campus da UPE em Petrolina, Prof. Moisés Almeida.

EXIGÊNCIA: Pilotar cinquentinha, agora só com Habilitação

Quem for pego conduzindo o ciclomotor sem a devida habilitação será multado em R$ 574,62.

Dirigir ciclomotor sem habilitação, desde ontem (01/03), acarreta multado. A infração é considerada gravíssima, com valor de R$ 574,62, ou seja, R$ 191,54 multiplicado por 3 vezes, com base no artigo 162 do Código de Trânsito Brasileiro – CTB. Segunda, 29 de fevereiro, foi o fim do prazo do Governo Federal para que os condutores se habilitassem com Carteira Nacional de Habilitação – CNH, categoria A, essa dá direito a dirigir motocicleta e ciclomotor, ou Autorização para Conduzir Ciclomotor – ACC, para conduzir somente ciclomotor, ou seja, cinquentinha.

Numa parceria entre a Operação Trânsito Seguro – OTS, do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, e Operação Corredor Periférico, do Batalhão de Policiamento de Trânsito – BPTran, foi realizado hoje (01), blitz no Recife e Região Metropolitana do Recife – RMR, exigindo habilitação. A partir de agora, os condutores não habilitados que forem parados nas blitzs terão que solicitar que uma pessoa habilitada para levar o veículo. Se isso não acontecer, o ciclomotor será apreendido. Vale lembrar que, quem não estiver habilitado, a multa ficará com a infração associada ao chassi do veículo e será obrigado a pagar quando fizer o licenciamento.

Para registrar e licenciar os ciclomotores, o proprietário deverá pagar a taxa de primeiro emplacamento de R$ 70,67 e o Seguro Obrigatório – DPVAT, no valor de R$ 130,00, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), com potência inferior a 50 cilindradas (cinquentinhas) é de 1% do valor venal. O DETRAN-PE, de 11 de agosto até agora, emplacou 27.946 cinquentinhas.

COMBATE AO AEDES: Governo de Pernambuco investe R$ 3 milhões em pesquisas para combater vírus da Zika

Pesquisas que permitam o diagnóstico rápido e eficaz do Vírus Zika serão financiadas
e interessados em participar tem 30 dias para inscrever projetos.

A Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo do Estado, Lúcia Melo, anunciou hoje (01/3), na abertura do Workshop ABCDE do Vírus Zika, promovido pela Fiocruz Pernambuco, no Centro Aggeu Magalhães, recursos na ordem de R$ 3 milhões para financiar pesquisas que visem o desenvolvimento de evidências científicas que permitam o diagnóstico rápido e eficaz do Vírus Zika. O edital é uma parceria com a Secretaria de Saúde do Estado.

A seleção dessas pesquisas será realizada pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) através de edital público, que já se encontra no site da Instituição. Os interessados têm 30 dias para inscrever os projetos. Serão contemplados estudos que visem o monitoramento, prevenção e minimização dos efeitos das doenças provocadas pelo mosquito Aedes Aegypt.

Serão permitidas propostas de até R$ 200 mil e execução em 18 meses. A intenção é que os primeiros trabalhos sejam aprovados já no mês de maio. Podem concorrer ideias novas ou projetos de pesquisas que já estão sendo desenvolvidos no estado. Para a Secretária Lúcia Melo, entretanto, será muito difícil aparecer, em 30 dias, uma pesquisa nova que tenha qualidade e seja viável. “O mérito da escolha será dado com base na qualidade da pesquisa, a partir de critérios definidos pela Facepe e avaliados por uma comissão científica”, disse.

O edital está direcionado a grupos de pesquisa que estejam desenvolvendo atividades relacionadas ao estudo do vírus Zika dentro das seguintes áreas temáticas: (1) Análise da competência vetorial; (2) Estudos epidemiológicos; (3) Diagnóstico e validação; (4) Plataformas inteligentes para monitoramento e integração das informações.

Acesso o edital no site da Facepe:

NA BASE DO GOVERNO: Álvaro articula ações contra falta de água e segurança pública no Agreste Meridional

Entre as soluções que serão encaminhadas, estão a implantação de sistemas de 
abastecimento simplificado, a perfuração de poços artesianos e a limpeza de açudes.

Desde que desembarcou na base do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Álvaro Porto inaugurou agenda de visitas às secretarias estaduais com o intuito de levar à direção de cada pasta demandas do Agreste Meridional. Nesta segunda-feira (29.02) em audiência com o secretário de Agricultura, Nilton Mota, ele tratou do problema do abastecimento de água em municípios do Agreste Meridional.

Entre as soluções que serão encaminhadas estão a implantação de sistemas de abastecimento simplificado, a perfuração de poços artesianos e a limpeza de açudes. A chegada do Terra Nova à região também foi acertada. O programa fornece sementes e executa a aração da terra para agricultores.

Na semana passada, pouco antes de proferir o discurso de despedida do PTB e de anunciar publicamente sua entrada no PSD e na base, Álvaro teve audiência no Palácio do Campo das Princesas com os secretários da Casa Civil, Antônio Figueira; de Defesa Social, Alessandro Carvalho; e ainda com o novo Chefe de Gabinete do governador, João Campos. O encontro girou em torno de obras de infraestrutura e ações de combate à violência no Agreste Meridional. 

Há cerca de dez dias o deputado já tinha se reunido com os secretários de Saúde, José Iran Costa, e de Planejamento, Danilo Cabral. Na Saúde, ele foi atrás de melhorias para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns. No Planejamento, o assunto foi a aceleração e o redirecionamento de obras do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para os municípios do Agreste. Nessas visitas o parlamentar contou com uma de suas aliadas em Garanhuns, a Vereadora Nelma Carvalho (PSB). O jovem Ivan Rodrigues, da Casa Civil também esteve presente, legitimando ainda mais as articulações de Porto.
.

SAIU EM DEFESA DO PREFEITO: Líder do Governo Izaías rebate denúncias da Vereadora Nelma Carvalho

Segundo Parlamentar onde antes funcionava a Escola Dom Mário será erguida uma UBS. 
Quanto a Silvino de Almeida, uma reforma e uma Creche vem sendo trabalho.

Líder do Governo Municipal na Câmara de Vereadores, o vereador Haroldo Vicente (PSC) saiu em defesa do Governo Izaías Régis (PTB) e rebateu as posições da sua companheira de Casa Legislativa, a vereadora oposicionista Nelma Carvalho (PSB).

Nelma registrou em comunicado enviado aos órgãos de Imprensa da Cidade, que o Governo Municipal não vem cuidando da educação corretamente e enumerou problemas relacionados à antiga escola Dom Mário, localizada no Magano, e a Escola Silvino Almeida, que funciona na comunidade de Manoel Chéu. Confira a posição de Haroldo:

“Como Vereador, tenho acompanhado de perto as ações do Governo Municipal e posso constatar os avanços de nossa Cidade em todos os setores, sobretudo na Educação, por isso, venho esclarecer algumas questões levantadas pela colega vereadora Nelma Carvalho sobre as Escolas Municipais Dom Mário e Silvino de Almeida. É importante que ao fazermos o nosso papel de agente fiscalizador do Executivo, que está entre as nossas atribuições, tenhamos a preocupação de informar a população com a responsabilidade, passando as informações de maneira correta.

Em relação à Dom Mário, a unidade escolar foi desativada desde o ano de 2013 por ter apresentado problemas estruturais. Preocupada com a segurança dos alunos, a Secretaria de Educação os redirecionou para a Escola João Pessoa. Já no espaço onde funcionou a antiga escola Dom Mário será construída uma Unidade Básica de Saúde (UBS), que irá oferecer à comunidade atendimentos médicos e odontológicos. O projeto da UBS já se encontra em fase de licitação.
.

Já para a Escola Silvino Almeida está sendo desenvolvido um projeto de reforma para a unidade, e em relação aos anexos da unidade escolar, uma creche do Projeto Pró-infância Tipo I está em fase de conclusão do processo de licitação.

O Governo Municipal de Garanhuns encontrou quase todas as unidades escolares com estrutura comprometida e vem trabalhando para revitalizar todas elas, muitas vêm até sendo reconstruídas, diante do alto grau de degradação encontrado. Seis escolas foram reformadas e ampliadas.

É importante ressaltar também que em 2015 o Governo Municipal destinou para a educação 70,39% dos recursos da Receita Corrente Líquida. O percentual foi voltado para despesas com pagamento de salários dos professores, superando os investimentos em mais de 10% do que determina o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Sabemos que problemas existem em todas as administrações, sejam elas municipais, estaduais ou federais. Mas é importante reconhecer quando uma administração trabalha com afinco para minimizá-los. E é isso que essa Gestão tem feito, incansavelmente, buscando resolver problemas de anos, com um olhar diferenciado. – VEREADOR HAROLDO VICENTE”.