quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

DÉFICIT HABITACIONAL EM GARANHUNS é maior que no Estado de Pernambuco, revela levantamento

No levantamento, Pernambuco aparece com 302 mil moradias em situação
Deficitária (8,3%). Já Garanhuns registra déficit de quase 11 mil habitações (28,3%).
.

          Essa é destaque no Jornal Cidade
Fotos: Divulgação Secretaria da Fazenda

O déficit habitacional em Garanhuns é maior que no estado de Pernambuco, se consideramos os percentuais obtidos em cada caso. Isso é o que revela um levantamento feito pelo Jornal Cidade, onde o Censo Demográfico de 2010, bem como a Pesquisa Nacional por Amostragem (PNAD 2007-2012), serviram de fonte. Num estudo do Ipea, baseado no levantamento PNAD, Pernambuco tem 8,3% de moradias deficitárias, o que de acordo com a recém criada secretaria de Habitação estadual, significa 302 mil casas à serem construídas. Na Região Nordeste, segundo os dados a que tivemos acesso, o estado até que se destaca, vez que os números apresentados revelam que temos o segundo menor déficit habitacional (antes 10,4%, agora 8,3%).

No que se refere as 302 mil casas, a secretaria de Habitação do governo Paulo Câmara diz que só na Região Metropolitana, aproximadamente 140 mil (46,4%) precisam ser edificadas, enquanto que outras 162 mil (53,6%), devem ser erguidas no interior. No início de 2015, em entrevista na capital, o secretário de Habitação de Pernambuco, Marcos Baptista, chegou a dizer que até o final de gestão do Governador Paulo Câmara (2018) cerca de 20 mil habitações seriam entregues, firmando naquela época um compromisso entre governo e famílias que vivem em condição de aluguel ou mesmo em casas que estão em estado degradante ou semelhante.

Em Garanhuns chama atenção o percentual de déficit habitacional que obtivemos depois de considerarmos os 37 368 domicílios particulares permanentes que o censo de 2010 apresentou. No ano em questão o recenseamento mostrou que dos domicílios mencionados acima, 35 291 eram casas, 1 520 apartamentos, 495 eram Casas de vila ou em condomínios e 62 eram Habitações em casa de cômodo ou cortiços. No tocante, do número total de domicílios particulares, 26 777 eram “próprios”, sendo que 25 924 eram “próprios já quitados” e 853 enquadravam-se como “próprio em aquisição”. Já 7 795 eram “alugados” e ainda de acordo com o mesmo censo, 445 domicílios foram “cedidos por um empregador”. Já 2 255 foram “cedidos de outra forma”,  enquanto que 96 foram “ocupados de outra maneira”.
.

Considerando um universo total de 37 368 casas registradas no levantamento de 2010, onde 26 777 são “domicílios próprios”, obtemos 10.591 moradias com estatus de alugados, cedidos por um empregador, cedidos de outra forma ou ocupados de outra maneira (o que no contexto, significa famílias em domicílios que não são de sua propriedade). Em percentual, isso equivale a um déficit de 28,3%. Déficit esse, maior do que o obtido pelo estado de Pernambuco em 2012 no PNAD, 8,3%. Ainda em Garanhuns, segundo informações colhidas através da secretaria de Comunicação social do governo municipal, estes dados tendem a ser atualizados, já que o último levantamento dessa natureza data de 15 anos atrás. Em breve, prefeitura (secretaria da Fazenda) e Aesga pactuarão um convênio onde a proposta é catalogar esses imóveis.

Ainda segundo o governo local, o município promove políticas habitacionais através do Minha Casa, Minha Vida, do Ministério das Cidades. O programa, de acordo com a gestão, contribuiu maciçamente para que esse dado deficitário (alarmante), fosse reduzido em 2014. É que com o apoio do governo Dilma, 708 famílias foram contempladas com novas habitações em Garanhuns naquele ano. As moradias, erguidas nos conjuntos habitacionais Manoel Camelo I e II, além do Castainho, estão localizadas nas imediações do Centro de Zoonoses, bairro Francisco Figueira (a popular Cohab 2). Lá os moradores desfrutam de todos os serviços essenciais à manutenção de suas casas e famílias; transporte público, água encanada, energia elétrica, saneamento básico, infraestrutura urbana (com pavimentação e drenagem), além de uma amplo espaço em condições ideais ao lazer.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS ABRE CONCURSO e estudantes selecionados podem visitar Nova York


Do Diário de Pernambuco
Foto: Internet / Cidade de Nova York

O concurso que selecionará 60 jovens para passar uma semana na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA), está com as instrições abertas. Organizado pela própria ONU, o concurso cultural "Muitas línguas, um mundo" segue com inscrições até o dia 31 de março. A ideia é que jovens de diferentes partes do mundo ajudem a elaborar planos de ação relacionados ao desenvolvimento sustentável para a agenda 2030 da ONU.

Para participar, é preciso escrever uma redação em um dos seis idiomas oficiais da entidade (inglês, espanhol, árabe, russo, chinês ou francês) de até 2.000 caracteres, com o tema tema deste ano é “O papel da habilidade multilíngue na cidadania global e entendimento cultural”. O texto, segundo o site da ONU, deve refletir o contexto pessoal, acadêmico, cultural e nacional do candidato.

Serão selecionados dez textos em cada uma das línguas oficiais da ONU. Podem concorrer estudantes que tenham 18 anos ou mais e estejam matriculados em um curso de ensino superior.

CARNAVAL DO RECIFE supera expectativa e atrai público recorde de 1,5 milhão de foliões


Com informações e imagens do
Diário de Pernambuco

Nem mesmo a crise que assola o país conseguiu minimizar a alegria dos foliões durante o carvanal 2016. Da sexta-feira até a madrugada da Quarta-feira de Cinzas, 1,5 milhão de pessoas aproveitaram a festa nos 52 polos oficiais da Prefeitura do Recife. Somente na segunda-feira, durante os shows de Nação Zumbi, Jota Quest e o Rappa, o Recife Antigo atraiu um público de 300 mil pessoas. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira durante o balanço da folia articulado pela PCR.

Ao todo, houve 2.504 apresentações entre agremiações e atrações de palco. Ao todo, 952 artistas subiram aos palcos, sendo 99% de músicos locais. Ainda teve 824 atendimentos a blocos de rua e 700 shows de orquestras. De acordo com a Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), Recife teve 96,4% de ocupação hoteleira. Nos questionários desenvolvidos para turistas, o índice apontou 89% como acima das expectativas ou atendendo as expectativas. Dos entrevistados, 97,8% adiantaram que pretendem voltar.

Atendimentos médicos

A rede municipal de saúde contou com sete serviços de Pronto Atendimento com incremento de profissionais neste carnaval, além das Upinhas 24h. Foram realizados 6.949 atendimentos com destaque para as urgências clínicas e pediátricas (3.780 e 2.589, respectivamente), 356 atendimentos em traumas, 211 odontológicos e 11 cirurgias. Além disso, as três maternidades do Recife funcionaram normalmente e realizaram 172 partos e 913 atendimentos de mulheres. 

          Segurança

        A Guarda Municipal do Recife reforçou a segurança nos polos com 367 agentes por dia. Ao todo, 242 pessoas foram detidas por tumulto e briga. Na segunda-feira, dia em que foi registrado tumulto no Recife Antigo, foram 173 detidos pelos agentes da Guarda.

Comércio

Os 228 estandes oficiais montados no carnaval, sendo 96 nos polos centrais, 107 nos polos de bairro movimentaram um total de R$ 2,3 milhões. Ao todo, foram beneficiadas diretamente 750 trabalhadores dos setores de bebidas e alimentos, artesanato, corte e costura, por meio de sete associações de bebidas e alimentos e 14 de artesanato, corte e costura.

Limpeza Urbana

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife montou um esquema especial com 1.056 garis e 100 fiscais para garantir a limpeza da cidade durante a festa. Ao todo, foram removidas 530 toneladas de lixo, 71 toneladas a mais do que no ano passado. Somente durante o desfile do Galo da Madrugada, foram 120 toneladas.

Prêmios

Foram distribuídos mais de R$ 750 mil em prêmios nos concursos de carnaval - agremiações, rei e rainha do carnaval, fantasias, passistas, porta-estandarte, porta-bandeira e mestre sala e porta-flabelo.

Achados e perdidos

O serviço de achados e perdidos atendeu 250 pessoas. E 110 objetos, entre carteiras e documentos de identidade, foram devolvidos aos donos. Outros 80 ainda estão aos cuidados da Secretaria de Turismo e Lazer. Até sexta, os documentos poderão ser resgatados na sede da PCR, no horário comercial. 

Aplicativo

O aplicativo mobile desenvolvido para o carnaval teve 5.407 downloads. O serviço oicial para Android e iOS disponibilizou as principais informações sobre a folia recifense, como polos, programação e serviço. A página oficial do carnaval teve 46.671 acessos únicos entre os dias 13 de janeiro e 10 de fevereiro. Foram 152.346 visualizações.
.

PERNABUCANAS DESFILAM na Sapucaí pela escola Vila Isabel

Lenice Barros viajou para desfilar no Rio após incentivo da amiga Maria José.
Escola lembrou Miguel Arraes com homenagem à cultura de Pernambuco.

Com informações e fotos do
G1 Caruaru e Região

Duas pernambucanas desfilaram na segunda-feira (8) na Sapucaí pela escola Vila Isabel. A servidora pública Lenice Barros de Santana, de 64 anos, aproveitou as férias para ir ao Rio de Janeiro e cair no samba com a amiga Maria José (foto a esquerda). Lenice contou ao G1 que nunca havia desfilado. "Minha primeira experiência na Sapucaí foi emocionante".

Neste ano, a Vila Isabel abriu o segundo dia de carnaval no Rio com homenagem ao ex-governador Miguel Arraes (1916-2005) e ao estado de Pernambuco. "Além da expectativa de homenagear Miguel Arraes, procurei mostrar alegria contagiante, cantando e sambando. E também para ter essa experiência contagiante", destacou a servidora.

A decisão de Lenice ir para a Sapucaí surgiu com o incentivo da foliona Maria José, que em 2016 completou 11 anos consecutivos desfilando no sambódromo. A servidora e a amiga viajaram sozinhas e estavam na ala "Maracatu Nação".

"Sempre convido amigas para vir e Lenice já fazia tempo que a convidava e ela não aceitava. Como a escola Vila Isabel homenageou Arraes, ela ficou empolgada", disse Maria José.

               Homenagem da Vila Isabel

O avô de Eduardo Campos (1965-2014) foi prefeito de Recife, deputado estadual, federal e governador de Pernambuco. A escola da Zona Norte desfilou com 28 alas, seis alegorias e 3800 componentes. E com Sabrina Sato, a rainha da bateria do mestre Wallan Amaral.

A trajetória de Arraes foi contada tendo como base o incentivo que ele deu à educação e à cultura popular. Ele convidou intelectuais e educadores para "revolucionar" a região. Foi quando ganhou o apelido de Pai Arraia.