sábado, 3 de dezembro de 2016

RUIM: Homicídios de 2016 já superam os de 2015 em Garanhuns

Os dados são ruins, e há que quem sustente que o alto índice de criminalidade em Garanhuns 
e em PE ocorre em razão da falência do Programa de Segurança Pública Pacto Pela Vida.


Há duas semanas atrás, mencionamos aqui no blog, o que até aquele momento estava registrado como 42º homicídio na cidade de Garanhuns. Na mesma oportunidade, fizemos um levantamento formal junto a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), conjuntamente a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que promoveu a divulgação do documento estatístico intitulado pela SDS de “Mapa da Criminalidade”, responsável por ilustrar a geografia do crime no estado pernambucano. Os dados são ruins, e há que quem sustente que o alto índice de criminalidade, principalmente no que se refere aos chamados CVLIs, Crimes Violentos Letais e Intencionais, em Pernambuco, se deve ao fato da falência do Programa de Segurança Pública Pacto pela Vida, instituído ainda em 2007, pelo então Governador Eduardo Campos.

Em 2015, o município de Garanhuns registrou 43 homicídios. Em 2016 este número número subiu para 46, sendo que ainda estamos no início do mês de dezembro. Na segunda semana do mês de novembro, mais precisamente no dia 10, o frentista Silvio José Inácio Severo, de 45 anos (foto abaixo), foi assassinado (44º homicídio). Silvio foi alvejado por alguns disparos de arma de fogo, logo após ter largado do trabalho, em um posto de combustíveis, localizado no Bairro Heliópolis. A vítima, foi abordada por dois homens na rua Francisco Gueiros, e após inúmeros disparos, ele acabou sendo atingido por três projéteis na região do pescoço. PM e SAMU foram acionados e Sílvio foi socorrido para a emergência do Hospital Regional Dom Moura (HRDM). Apesar do rápido socorro prestado, ele não resistiu aos ferimentos e veio a óbito ao receber os primeiros socorros. Até o momento, os assassinos de Sílvio não foram encontrados e o caso, de acordo  com informações colhidas pelo Blog, está sendo investigado pela 22ª Delegacia de Homicídios de Garanhuns.
.

Já o 45º homicídio, ocorreu no último dia 23 de novembro e envolveu o perador de máquinas, João Luiz Ribeiro de Lima, de 50 anos. João foi morto na rua José Cardoso, bairro Parque Fênix. Segundo apurou o Blog do Gidi Santos, João trafegava no dia em questão em um veículo Gol, de cor prata, placa KIS-5757, quando dois suspeitos em uma moto se aproximaram e efetuaram disparos de arma de fogo contra ele. O operador de máquinas, atingido por alguns disparos, não resistiu a gravidade dos ferimentos, vindo a óbito antes mesmo de receber os primeiros socorros.

Casos como o do Frentista Sílvio José e do Operador de Máquinas João de Lima, não necessariamente significam a falência do Programa de Segurança Pacto pela Vida como dissemos no início. De acordo com alguns militares de carreira e especialistas em segurança pública, ouvidos por nossa redação, o problema não se restringe apenas ao Pacto, mas sim a uma série de fatos, muito complexos, que juntos, aí sim,  compactuam para o aumento da violência. Entre muitos exemplos, os profissionais ouvidos por nós, mencionaram o pouco efetivo da PM, as péssimas condições de trabalho, viaturas em  número insuficiente, armamento e munição em baixa disponibilidade, entre outros. Ainda de acordo com esses profissionais, o aumento no número de homicídios, se refere diretamente a Política de Segurança Pública Estadual, e não somente a um Programa, como o Pacto Pela Vida.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário