sábado, 5 de novembro de 2016

VIOLÊNCIA NO ESTADO DE PERNAMBUCO: Homicídios em Garanhuns ultrapassam os 42 registrados em 2015

O último caso de assassinato registrado aqui no município, ocorreu no Distrito de
São Pedro, no dia 12 de outubro, vitimando um homem de 41 anos de idade.

O índice de violência no estado de Pernambuco, que engloba latrocínios e lesões corporais seguidas de morte; os chamados Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs), de acordo com o que informa o Mapa da Criminalidade da Secretaria de Defesa Social do Estado (SDS), subiu pelo segundo ano consecutivo. Em 2015, foram 3.888 mortes; 454 a mais que em 2014, o que significa um aumento de 13,3%. Diante dos dados, uma informação chama atenção. É que segundo constatou a SDS, houve uma mudança no que se refere a geografia da violência. Antes (2010), a Região Metropolitana do Recife (RMR) concentrava cerca de 50% dessas ocorrências. Agora, e ainda segundo estudo realizado em 2015, 58% dessas mortes aconteceram no interior pernambucano. O Agreste Central, Mata Norte e Sertão do São Francisco aparecem agora, como sendo as áreas onde foram registradas 56,4% das 454 mortes que superaram o quantitativo do ano anterior (2014). Em 2015, a capital e seu entorno somou apenas 24,9% desse aumento.

Entre os anos de 2006 e 2013, o Programa de Segurança Pública Pacto Pela Vida, criado ainda na Gestão do Ex-Governador Eduardo Campos foi o grande responsável pela redução do número de assassinatos. Isso pode ser visto quando levamos em consideração que na Região Metropolitana, o índice de CVLIs caiu de 73,4 a cada 100 mil pessoas, em 2006, para 36,95 em 2013. Essa melhora, de acordo com o Governo de Pernambuco, também obteve uma escalada positiva no interior, ainda que em menor intensidade. Já em 2014, entretanto, os dados da SDS são claros: as mortes aumentaram, quer seja na Região Metropolitana da grande Recife, quer seja no interior do estado pernambucano.
.

O tema violência, bastante espinhoso, tem provocado acaloradas discussões entre o executivo de Pernambuco, liderado pelo atual Governador Paulo Câmara e a Assembleia Legislativa. Em um pronunciamento realizado no mês de junho, o atual líder da oposição na ALEPE, o Deputado Estadual Silvio Costa Filho (PRB) criticou duramente a forma como o Governo do Estado atua junto as forças de polícia. “O crescimento da violência no Interior é fruto do desaparelhamento das forças de segurança do Estado. Falta infraestrutura para trabalho em todas as unidades, como combustível, manutenção das viaturas e munição. Os coletes à prova de balas estão vencidos. Se a situação é crítica na capital pernambucana, no Interior do estado é ainda mais grave”, bateu Silvio (foto abaixo).
.

O reflexo desse desaparelhamento a que o Deputado Estadual Silvio Costa Filho se refere, pode ser visto no número de homicídios registrados em 2015 aqui em Garanhuns (42), que este ano (2016) já foi ultrapassado (a contagem está em 43). O último caso registrado aqui no município, ocorreu no Distrito de São Pedro, no dia 12 de outubro. Segundo informações de populares, o mecânico Willian Cléber Campos, de 41 anos (foto abaixo), foi espancado e de acordo com mãe da vítima, ele teria sido agredido a golpes de barra de ferro. Ainda segundo a mãe de William, os motivos que levaram a ação criminosa, bem como o autor da investida são desconhecidos.

As lesões sofridas por William (gravíssimas), na região da cabeça, causaram Traumatismo Crânio Encefálico. Após o trauma ele foi socorrido para o Hospital Regional Dom Moura, permaneceu internado em estado de coma por dois dias, sendo em seguida transferido para o Hospital da Restauração, em Recife. Apesar de transferido para o HR na capital pernambucana, Willian não resistiu e faleceu no último dia 20 de outubro; oito dias após a ação criminosa realizada contra ele. O caso está sendo investigado pela 22º Delegacia de Homicídios de Garanhuns.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário