terça-feira, 5 de julho de 2016

Paulo Câmara defende olhar atento e focado do Estado para as políticas públicas sociais voltadas às mulheres pernambucanas

Governador recebeu comissão para debater ações prioritárias para o segmento rural. (Fonte: Sei)

Discutir as ações prioritárias para composição do Plano Estadual para as Mulheres Rurais. Com esse objetivo, o governador Paulo Câmara recebeu, na manhã desta terça-feira (05.07), a Comissão Permanente de Mulheres Rurais de Pernambuco (CPMR-PE). Ao lado da secretária da Mulher, Silvia Cordeiro, o gestor ouviu as demandas e propostas do grupo formado por 15 representantes dos mais diversos movimentos sociais rurais, da agricultura familiar à pesca artesanal. O encontro aconteceu no Salão das Bandeiras, no Palácio do Campo das Princesas.

O gestor estadual solicitou ao grupo que relacionasse um conjunto de ações prioritárias para o mundo rural, a exemplo de passagens molhadas, sistemas simplificados de abastecimento e poços artesianos. Ao mesmo tempo em que também garantiu “se debruçar” sobre as questões mais densas, que dependem de um volume maior de investimentos. Entre as demandas apresentadas ao governador pelo grupo de mulheres: a ampliação da oferta de cursos de qualificação e apoio técnico, além do acesso à água para o consumo e produção das famílias do campo.

“Se não dá para avançar, nesse primeiro momento, vamos manter o que está funcionando adequadamente, buscando não retroagir. Diante de um momento desses, de recessão, temos que priorizar. Antigamente, a gente tinha que pensar nas grandes obras. Hoje, temos que pensar nas pequenas coisas que podem minimizar o sofrimento de tanta gente”, explicou, completando: “É isso que estamos procurando fazer no âmbito da Secretaria da Mulher. Manter o que está funcionando e com transversalidade, com o braço das Secretarias de Saúde, Educação, Defesa Social, Agricultura”, frisou Câmara.

Ao lembrar que participou, como secretario estadual (Fazenda e Administração), da concepção da política de gênero instituída durante a gestão do ex-governador Eduardo Campos, o Governador defendeu o fortalecimento de uma política de Estado e não de Governo.  “Não tem outro jeito de combater a violência e avançar nas políticas de prevenção e qualificação de gênero se não tivermos um olhar sempre atento e muito focado do Estado nas políticas sociais. Vamos  avançar com o fortalecimento desse núcleo", garantiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário