sábado, 4 de junho de 2016

Tocha dos Jogos Olímpicos Rio 2016 desembarcou em Garanhuns

Num primeiro momento, um dos mais emocionantes, a aluna da escola de Aplicação
Ivonita Guerra, Maria Rhayssa, acendeu a chama olímpica aqui no município.

Há pouco mais de três meses do início das olimpíadas do Rio 2016, seu maior símbolo, a tocha olímpica, desembarcou em Garanhuns para mais uma etapa de seu revezamento. Na última segunda-feira (30), dia em que ela foi conduzida pelas ruas da cidade, a Pm contabilizou cerca de 32 mil pessoas acompanhando o percurso. O revezamento, que vai passar por mais de 300 municípios país afora, alcança, nos 26 estados, além do Distrito Federal, 90% da população. Desde setembro do ano passado, o Cob, Comitê Olímpico Brasileiro, havia contemplado a cidade para receber o revezamento, o que foi concretizado na última segunda-feira.

Já no início de maio, a Prefeitura de Garanhuns desenvolveu junto ao Comitê, um roteiro para o revezamento. Desde as 22 horas da noite anterior, portanto, o domingo; nove ruas foram interditadas; as mesmas que serviram a passagem do comboio olímpico. O pontapé de partida foi dado na praça Tavares Correia, onde está localizado o Relógio de Flores. Cinco dias antes, o Cob apresentou os dezesseis condutores da tocha olímpica: Denivaldo Ramos, Luiz Batista, Narclébio do Amaral, Felipe Lima, Ademir Santos, Mariane Araújo, Gustavo Messias, Luíza Branco, Ítalo Cavalcanti, Hand da Silva, Jaeffson da Silva, Gilberto Pantoja, Carlos Tevano, José Araújo, Allysson Brasil e Gonzaga de Garanhuns.

Num primeiro momento, um dos mais emocionantes, a aluna da escola de Aplicação Ivonita Guerra, Maria Rhayssa, acendeu a chama olímpica aqui no município. Passavam das 15 horas quando a aluna da rede estadual de ensino, percorreu cerca de 200 metros junto ao primeiro condutor do revezamento, o atleta paraolímpico Denivaldo Ramos. Daí para frente o que se viu foi muita empolgação, alegria e bastante receptividade pela passagem de um dos símbolos esportivos mais importantes do mundo. Nas ruas, as pessoas entusiasmadas, disputavam um pequeno espaço que fosse, para presenciar o momento histórico.
.

Último a conduzir a tocha, o cordelista e mestre de reisado, Gonzaga de Garanhuns, contagiou a multidão ao chegar a praça Mestre Dominguinhos. Emocionado ele falou sobre ter sido um dos condutores do símbolo olímpico. “Estou tão feliz, tão gratificado, tão emocionado que eu não tenho nem palavras para dizer. É tanta emoção que eu não sei nem explicar’’. Para Maria Rhayssa, que acendeu a chama olímpica, participar do revezamento foi motivo de orgulho. “Quando recebi a notícia, fiquei muito emocionada. Participar do revezamento é sem dúvidas um ato muito importante e desejado por muitos. Agradeço imensamente o apoio da minha família e de todos que compõem a minha Escola”.

Quem também esteve participando do revezamento aqui em Garanhuns, foi uma figura, há muito conhecida; o medalhista olímpico do vôlei brasileiro no ano de 1992, Giovani Gávio, o Giovani. O desportista desfilou no comboio por Garanhuns a pedido do Cob, exibindo com satisfação, a medalha conquistada mais de duas décadas atrás. Em seu currículo, Giovani carrega, além da conquista em 92, outras 31 vitórias, entre campeão e vice, como jogador e ainda treinador. Ao cantor Nando Azevedo coube a responsabilidade de encerrar o evento com um show que durou pouco mais de trinta minutos. Em seguida, e após um discurso empolgado do Prefeito Izaías, a chama olímpica se despediu de Garanhuns, seguindo ao município vizinho de Lajedo, Agreste pernambucano.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário