quarta-feira, 8 de junho de 2016

“Recife é a capital mais transparente do país. Garanhuns é a 149º entre os 183 municípios pernambucanos avaliados”, revela MPF

A avaliação se baseou em questionário desenvolvido pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção 
e Lavagem de Dinheiro (Enccla- do MPF), que selecionou as principais exigências legais.

O nível de transparência de estados e municípios brasileiros aumentou cerca de 31% em seis meses, a partir da atuação coordenada do Ministério Público Federal (MPF) em todo o país. Esse é um dos resultados obtidos pelo projeto Ranking Nacional da Transparência, patrocinado pela Câmara de Combate à Corrupção do MPF. A nova classificação foi divulgada nesta quarta-feira, 8 de junho.

Após a expedição de mais de 3 mil recomendações, em dezembro do ano passado, o Índice Nacional de Transparência - média de notas alcançadas por todos os municípios e estados brasileiros - subiu de 3,92, em 2015, para 5,15, em 2016. Estados e municípios que ainda descumprem as leis de transparência serão acionados judicialmente. Até o final do dia, 1.987 ações civis serão propostas pelas unidades do MPF.

A avaliação se baseou em questionário desenvolvido pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Enccla), que selecionou as principais exigências legais e itens considerados boas práticas. Foram avaliados portais de 5.567 municípios, 26 estados e o Distrito Federal. A análise mensura o grau de cumprimento de leis referentes à transparência no Brasil, numa escala que vai de zero a dez.

   Nesta segunda fase de avaliação, Pernambuco aparece ocupando a 11º posição, já que evoluiu da nota de 7,50, no primeiro levantamento, para 8,80 no divulgado hoje, 8 de junho. Para o Ministério Público Federal (MPF); ano passado (dezembro), Garanhuns ocupava a 94ª posição, sendo que agora o município gerido pelo Prefeito Izaías (PTB), e quem tem como controlador, Glauco Brasileiro (foto ao lado), despencou para a 148º posição, ficando empatada na colocação, junto a outros quatro municípios; Gameleira, Quixabá, Paulista e Vertente do Lério.

A nota emitida pelo MPF à Garanhuns é tão ruim nesta segunda avaliação (0,60), que municípios bem menores, inclusive aqui no Agreste Meridional, estão à nossa frente. É o caso, por exemplo de Bom Conselho, do Prefeito Danilo Godoy (PSB), que aparece com nota de 8,50, e empatada na 8ª posição com Manari, com mesma nota. Saloá, do Prefeito Ricardo Alves, o popular Ricardinho, ocupa a 10º posição, saindo de 3,60 em dezembro e indo agora em junho para 8,30. Caetés de Armando Duarte, ocupa a 15º posição, mantendo a avaliação apresentada ano passado (7,40). Iati do Padre Jorge também fez bonito. A cidade é a 22ª colocada em Pernambuco, aparecendo empatada com Lajedo, do Prefeito Delegado, Rossine Blesmany, com mesma pontuação. Para o caso de Iati, vale salientar que os 6,7 pontos obtidos nesta avaliação é menor do que a mensurada na primeira aferição de dezembro passado, onde a cidade registrou nota de 8,0.

       Jucati, distante pouco mais de 20 quilômetros da suíça pernambucana, comandada pelo Prefeito Gerson Henrique, do PTB de Armando Monteiro, caiu de 7,7 ano passado, para 6,5, este ano, mas é outra que aparece afrente de Garanhuns, já que ocupa a 28ª posição. Canhotinho, terra dos Portos; Felipe (Prefeito), Álvaro (Deputado) e Carlos (Presidente do TCE Pernambuco), soma 6,3 pontos, o que lhe garante a 33º posição. Calçado é a 36ª colocada com 6,10 pontos e a pequena (10. 795 habitantes), porém querida Angelim, do Prefeito Marco Calado é 47ª colocada em transparência no estado. 

       Quanto as capitais; a pernambucana, Recife, aparece em primeiro lugar com 10 pontos e empatada com outras três, Curitiba, capital Paranaense, Florianópolis (SC), e Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande Sul. Na primeira avaliação, no ano passado, apenas sete municípios e um estado tiraram nota dez. Agora, 120 municípios e três estados, Ceará, Espírito Santo e Rondônia, receberam a nota máxima.
.

                            Para acessar a 2ª avaliação do Ministério Público Federal (MPF),
                     que monta o quadro do Ranking Nacional da Transparência, clique AQUI.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário