quarta-feira, 16 de março de 2016

NO PODER NOVAMENTE: Ex-presidente Lula é o novo Ministro da Casa Civil do Governo Dilma Rousseff

Como primeiro desafio, Lula terá que rearranjar as cadeiras do tripé econômico
para conseguir dar uma resposta ao mercado financeiro.

Com informações e imagem
do Diário de Pernambuco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai assumir a Casa Civil no lugar de Jaques Wagner e o ex-governador baiano seguirá para a chefia de gabinete. A informação foi anunciada no fim da manhã desta quarta-feira (16/3) pelo líder do PT na Câmara, Afonso Florence, em coletiva na Câmara dos Deputados. Lula e a presidente Dilma Rousseff estavam reunidos desde o início da manhã no Palácio do Alvorada para definir os últimos detalhes da nomeação à cadeira de ministro do governo. O governo ainda não enviou uma nota à imprensa sobre a nomeação de Lula. 

O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), também anunciou a mudança em seu Twitter. "Ministro Wagner no dia de seu aniversário mostra grandeza e desprendimento ao deixar a Casa Civil. Lula novo Ministro da pasta!", afirmou, na rede social. Hoje, Jaques Wagner completa 65 anos. Após a reunião no Alvorada, o ministro passou no Planalto e em seguida partiu para o aeroporto, onde embarca para Salvador.

Na noite de terça-feira (15/3), Lula esteve reunido por mais de quatro horas com a presidente e com os ministros da coordenação política. Antes da reunião, Lula estava inclinado a aceitar a Secretaria de Governo por causa da extensa demanda da Casa Civil. A longa conversa, porém, foi responsável por mudar os rumos do ex-presidente.

Previamente apelidado de super ministro, o ex-presidente deverá acumular funções no governo da presidente Dilma. Olhará atentamente para a economia, fará a ponte entre governo e o legislativo, recebendo deputados e senadores e ainda ouvirá a sociedade no recentemente reativado Conselhão.

Como primeiro desafio, Lula terá que rearranjar as cadeiras do tripé econômico para conseguir dar uma resposta ao mercado financeiro. Até essa terça-feira (15/3), uma das condições para o petista bater o martelo da definição se aceitará mesmo o cargo dentro do Palácio do Planalto está na liberdade que a presidente o dará para trocar os ministros da área econômica. Além de cuidar da articulação política, Lula também deve assumir a liderança do Conselhão, Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário