quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

“Silvino vai retroceder em sua vida pública, ficará isolado politicamente e será um vice decorativo, caso aceite embarcar na canoa de Izaías”, AFIRMA RADIALISTA DE GARANHUNS


Da Redação
Imagens / Pesquisa Internet

O radialista Marcos Cardoso, âncora do “Manhã Total”, programa que vai ao ar de segunda a sábado, sempre das 7 da manhã ao meio dia pela rádio Marano Fm (102,3), fez uma análise da conjuntura política local, onde o ex-prefeito de Garanhuns Silvino Andrade pode vir a ser o vice na chapa de Izaías Régis em 2016.

       Na análise, Marcos afirma que o ex-prefeito Silvino Duarte corre o risco de se tornar decorativo, vez que Izaías deixou claro que na sua gestão não há espaço para um vice “mostrar serviço”. Fazendo referências a analistas políticos locais, Marcos diz ainda que Silvino tende a se isolar, em razão de não poder articular ações dentro do executivo local.

Ainda no texto, Cardoso faz referências aos tempos áureos vividos por Silvino em Garanhuns, quando ele, então prefeito, promoveu obras importantes para a cidade. Antes de finalizar o radialista ainda pontua que “é bom Silvino abrir bem os olhos para o que lhe espera pela frente, caso esteja mesmo pensando em aceitar ser vice na chapa do atual prefeito na próxima eleição”.

A análise, reproduzida na íntegra, logo abaixo, está postada no Blog do Marcos Cardoso, assinado pelo Radialista. 

SILVINO: UM VICE DECORATIVO?
       
  Para alguns analistas políticos de Garanhuns, caso realmente aceite ser o vice de Izaías Régis na eleição municipal deste ano, o ex-prefeito Silvino de Andrade Duarte dará um retrocesso sem precedentes em sua vida pública.

Responsável por obras importantes para a cidade nos oito anos em que esteve à frente do Governo Municipal (1997 a 2004), como a abertura de novas avenidas, o Pórtico de entrada da cidade, pavimentação de diversas ruas na periferia, implantação do Centro Administrativo Municipal entre outras, Silvino poderá estar encerrando sua carreira política.

É que mesmo já tendo sido vice-prefeito de Garanhuns (foi vice de José Inácio Rodrigues, de 1983 a 1988), jamais experimentou um isolamento político como o que viverá, segundo aqueles que acompanham a política de Garanhuns, caso aceite embarcar na canoa de Izaías.

Esses analistas lembram que o próprio Izaías deixou claro no recente episódio da convocação de 59 aprovados no último concurso público do município, pela vice-prefeita Rosa Quidute, que não aceitará um vice que queira mostrar serviço. Apesar de ter dito durante a campanha que com ele e Rosa, Garanhuns teria um prefeito e uma prefeita, depois de eleito, e antes mesmo de ocupar o Palácio Celso Galvão, o prefeito esqueceu tudo que foi dito e escanteou a vice.

Em recentes entrevistas Izaías falou em alto e bom som que vice não tem voto, que quem é votado é o candidato a prefeito; os secretários fazem parte de uma equipe do prefeito; vice não tem equipe e portanto, não pode exigir nada dos secretários quando estiver ocupando o cargo interinamente.

A não ser que esteja querendo mesmo ser um "vice decorativo" - como reclamou recentemente Michel Temer a Dilma - é bom Silvino abrir bem os olhos para o que lhe espera pela frente, caso esteja mesmo pensando em aceitar ser vice na chapa do atual prefeito na próxima eleição
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário