sábado, 12 de dezembro de 2015

NÃO VAI TER: Após 8 edições, governo Izaías pode não realizar o Garanhuns Jazz Festival


Da redação do Blog
Imagens: Garanhunz Jazz festival / Internet

Após 8 edições reunindo muito Jazz e Blues no período que impera a festa de momo no país (carnaval), o Garanhuns Jazz Festival (GJF), evento anualmente realizado pela Prefeitura de Garanhuns, pode estar com seus dias contados. É que segundo informações trazidas ao blog e ainda de acordo com o idealizador e produtor do evento, o músico recifense Giovanni Papaléo, não houve até o momento posição oficial do governo de Garanhuns sobre a edição do próximo ano, algo que tem preocupado os envolvidos no processo do evento. Ainda de acordo com Giovanni, sequer uma contrapartida foi oferecida ao projeto do Garanhuns Jazz Festival 2016, deixando a edição de número nove sob uma incógnita.

As especulações extraoficiais que correm nos bastidores do meio artístico e político de Garanhuns desde novembro, em geral, narrando o fim do evento, foram alvo de comentário na entrevista de Giovanni, concedida esta manhã com exclusividade ao Blog do Jornalista Gidi Santos. “No que cabe a minha produção, todos os esforços estão sendo realizados para que Garanhuns possa ser a cidade à realizar o festival. Dependemos de uma contrapartida/resposta do governo de Garanhuns para dizer se continuamos ou não, entretanto ainda é cedo pra dizer que acabou”, afirmou Giovanni
.

          Responsável por um aumento significativo na economia local, o festival realiza nos quatro dias em que ocorre em Garanhuns diversos shows com artistas regionais, nacionais e internacionais. As redes hoteleira e de alimentação, além do comércio em geral agradecem, pois nesse período do ano o incremento se torna substancial. A praça Mestre Dominguinhos, o Parque Ruber van der Linden, e o tradicional Relógio de Flores, responsáveis por receber o público que em boa parcela provém de outras cidades/estados, ficam ano após ano repletos de amantes e simpatizantes do charmoso Festival.

Com espaços bastante democráticos, onde não há cobrança, por exemplo de assentos, ou ainda que proporcionam contato direto entre os artistas e o público que acompanha os shows, o Garanhuns Jazz Festival é um evento que ocupa lugar de destaque internacional, estando inserido oficialmente no calendário anual de eventos do estado de Pernambuco.

Gigantes do jazz, blues e rock and roll como Billy Cobham, Andreas Kisser, Kiko Loureiro entre muitos já passaram pelo palco do Garanhuns Jazz Festival. O guitarrista Argentino Victor Biglione, os americanos Karl Dixon e Jennifer Batten (esta última ex-guitarrista por 10 anos do maior cantor pop do planeta, Michael Jackson), foram alguns dos nomes que na edição de 2015 (a 8ª) movimentaram paletas promovendo acordes em suas guitarras elétricas por aqui. Tico Santa Cruz, líder da banda Detonautas Rock Clube, foi outro que com suas tatuagens no corpo e na personalidade artística deu ar das graças na terra da garoa.
.

          Apesar disso, alguns setores da administração municipal são favoráveis ao fim do evento no próximo ano, algo que poderia estar influenciando a decisão de Izaías. Sobre a questão, Giovanni Papaléo (foto-primeiro da direita) preferiu não comentar, mas deixou escapar na conversa que manteve com o Blog do Gidi Santos que nem sempre é possível harmonizar todos os setores de um mesmo governo em torno de uma proposta, havendo sempre os que divergem da ampla maioria: “nunca agradamos a todos né Gidi”, frisou Giovanni, numa alusão ao fato de haver no governo de Garanhuns setores contrários ao Garanhuns Jazz Festival edição de número nove. 

         Não acontecendo a 9º edição do Garanhuns Jazz Festival, o evento tende a seguir para outra cidade em Pernambuco, levando em via de regra o modelo praticado aqui. Nas redes sociais alguns artistas começam a manifestar sua posição sobre o caso (na maioria contrárias ao fim do evento). Baterista, José Alves Teixeira, o “Teixeirinha” ou ainda o “Texas” (foto ao lado), como também é conhecido, postou em seu perfil de uma rede social (facebook): “Cadê os preparativos para a realização do Garanhuns Jazz Festival 2016?. Afinal, teremos ou não teremos o evento Sr. Izaías?”. Além do baterista, outras pessoas tem externado seu posicionamento em redes de relacionamento (canal que tem sido utilizado para escoar as queixas da população, que vezes não alcançam o governo municipal).

 O QUE DIZ O GOVERNO DE GARANHUNS:


          Nossa redação manteve contato com a Secom, secretaria de Comunicação Social do governo municipal de Garanhuns, para obter a posição oficial da administração sobre o possível fim do Garanhuns Jazz Festival, entretanto até o fechamento desta matéria não recebemos nenhuma comunicação. Apesar disso o blog deixa desde já espaço aberto para que o governo municipal dê sua versão sobre o caso.