quarta-feira, 25 de novembro de 2015

FESTA DO COMÉRCIO: Arcoverde promove Festival de Música e Show de Calouros no fim de ano

O 13º Festival Arcoverde de Cultura e Arte e a 52ª Festa do Comércio são realizados pela Associação Comercial e Empresarial de Arcoverde – ACA, com apoio da Prefeitura e CDL. A ACA criou novo formato, na qual vai promover o 1ª Festival da Canção Popular de Arcoverde e traz de volta o lúdico e sempre atual Show de Calouros, numa saudável fórmula de desafio entre os valores da terra.

A festa vai de 24 a 30 de dezembro, sempre a partir das 20h30. O palco será instalado no pátio externo do Cecora, próximo ao Parque de Diversão Lima e da Praça Winston Siqueira. Na opinião da prefeita Madalena Britto, “será um evento que promove a arte e a cultura através da música, voltado para as famílias e totalmente incorporado ao sentimento de paz e união que norteia o período natalino”.

As inscrições para o 1º Festival da Canção Popular de Arcoverde estão abertas a partir desta quarta-feira, dia 25, e seguem até o dia 14 de dezembro e serão realizadas através do envio de dados do candidato, para o e-mail festivalcancaopopular2015@gmail.com.

Nele deverá constar o nome completo (cantor solo ou banda); identidade (RG); CPF; endereço, bairro, cidade, estado; em anexo foto do candidato; vídeo e letra da música autoral; é obrigatório, também, o envio da letra da canção cifrada. Todas as informações estão disponíveis no regulamento publicado nos sites da ACA (http://www.acaonline.com.br) e da Prefeitura de Arcoverde (http://www.arcoverde.pe.gov.br).

Arte: Robson Lima

PROCESSO QUE APURA IRREGULARIDADES na construção da Refinaria Abreu e Lima (PE) seguirá para Curitiba


O Pleno do Tribunal Regional Federal da 5.ª Região (TRF5), no Recife, decidiu manter a decisão da 35ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco (no Cabo de Santo Agostinho), que resolveu encaminhar para a 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná (em Curitiba) o inquérito policial que apura a ocorrência de superfaturamento e sobrepreço na construção da Refinaria de Abreu e Lima (PE). O TRF acompanhou o entendimento do Ministério Público Federal (MPF), que se manifestou por meio da Procuradoria Regional da República da 5.ª Região.

O juiz da 35.ª Vara Federal em Pernambuco havia declinado da competência para processar e julgar esse inquérito policial, devido a evidências de que o caso pode estar ligado a fatos que já vêm sendo investigados e apurados em Curitiba, em meio à chamada Operação Lava Jato. O Consórcio Ipojuca Interligações recorreu ao TRF5.

Ao julgar o recurso, a Segunda Turma do Tribunal acolheu o parecer do Ministério Público Federal e manteve a decisão de encaminhar o caso para Curitiba. Entretanto, como a decisão não foi unânime, o Consórcio recorreu novamente, desta vez para o Pleno do TRF5, onde também não conseguiu reverter a decisão.

Segundo o desembargador federal Roberto Machado, relator do caso no TRF5, “a reunião das demandas racionalizará a apuração dos fatos, evitará decisões conflitantes e permitirá a análise do complexo esquema criminoso como um todo, facilitando, inclusive, o exame e a colheita de provas”.

O procurador regional da República Marcelo Alves, autor do parecer do MPF, ressaltou que, em abril deste ano, Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa e outros foram condenados por fatos intrinsecamente relacionados ao inquérito policial instaurado em Pernambuco. “É competência da 13ª Vara Federal de Curitiba processar e julgar a totalidade dos fatos relacionados à denominada Operação Lava-Jato, inclusive aqueles relacionados à Refinaria Abreu e Lima, no estado de Pernambuco”, declarou.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social da
Procuradoria Regional da República da 5.ª Região
Foto: Revista Veja Abril: http://veja.abril.com.br/

INOVAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA: Governador discute possibilidades de parcerias com embaixadora da Áustria


O governador Paulo Câmara e a embaixadora da Áustria no Brasil, Marianne Feldmann, discutiram, nesta terça-feira (24/11), a possibilidade de novas parcerias no campo da inovação, ciência e tecnologia. Durante a reunião, que aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, também foram debatidas questões sobre a produção interna de energias renováveis.

Ao lado de auxiliares do Governo, o chefe do Executivo estadual apresentou as possibilidades de investimento e ressaltou a capacidade de trabalho dos pernambucanos. Paulo afirmou, que, apesar da crise brasileira, Pernambuco está no rumo certo e os novos empreendimentos apontam para a continuidade do desenvolvimento do Estado.

Marianne disse que está impressionada com os pernambucanos, que, em comparação ao restante do Brasil, se mostram mais preparados para enfrentar os novos desafios que se apresentam. "Pernambuco é um Estado que tem visão. Um Estado que sabe para onde quer ir. E nós estamos aqui para ajudar no que for preciso", prontificou-se a embaixadora.

Também participaram do encontro no gabinete do governador os secretários de Desenvolvimento Econômico ,Thiago Norões, e Chefe das Assessorias Especiais, José Neto; a chefe do Cerimonial do Governo, Ângela Mota; além do cônsul Ricardo Pessoa de Queiroz Filho.

Bradesco vence licitação da folha de pagamento do Estado


Em uma disputa muito acirrada, o Banco Bradesco venceu a licitação de prestação dos serviços referentes à folha de pagamento dos servidores do Estado de Pernambuco. A modalidade de contratação foi pregão presencial – do tipo maior lance ou oferta. O valor da arrematação ficou em R$ 696 milhões. O leilão, realizado pela Secretaria de Administração (SAD), aconteceu nesta segunda-feira (23.11), e lotou auditório da SAD. Estiveram presentes os secretários da pasta, Milton Coelho, e da Fazenda, Márcio Stefani, além do Procurador Geral do Estado, Antônio César Caúla.

O Bradesco prestará o serviço por mais 60 meses, a partir de 02 de fevereiro de 2016.  O prazo para assinatura do contrato é de dois dias a partir da homologação da licitação, e de sete dias para o pagamento. A concorrência, assim como no leilão anterior, foi contra o Banco Santander. O valor inicial foi de R$ 497 milhões, com lances mínimos de R$ 200 mil. O Bradesco e o Santander abriram o certame com R$ 497.100,004 milhões e R$ 498.110 milhões, respectivamente, e disputaram lace a lance durante 1h30. Um das ofertas chegou a quase R$ 8 milhões.

O Secretário de Administração, Milton Coelho, avaliou como bastante positivo o resultado do leilão. “O valor de R$ 696 milhões, além de significativo, atesta a confiança das instituições e dos investidores no Estado, principalmente porque esta disputa ocorreu entre os dois maiores bancos particulares do Brasil”, completou. Ainda segundo o secretário, o Governo está analisando a aplicação dos recursos. “Mas podemos afirmar que o montante será destinado para investimentos prioritários, obras consideradas de maior importância para a população”, finalizou.

“O Bradesco sempre acreditou muito em Pernambuco e na sua gestão pública. Investimos não apenas na compra da folha, mas no desenvolvimento do Estado. Hoje, estamos preparados para atender bem todos os servidores”, comentou o Diretor Departamental, Fernando Tenório, ao ressaltar a importância da parceria. De acordo com o diretor, o Bradesco está presente nos 184 municípios pernambucanos, mais o distrito de Fernando de Noronha, com agências ou postos de atendimentos, garantindo atendimento prioritário aos servidores.

Pernambuco tem 220 mil servidores, entre ativos, inativos e pensionistas, e a folha de pagamento gira em torno de R$ 790 milhões mensais. Hoje, o pagamento é feito até o 5º dia útil do mês subsequente ao de referência. O repasse já é feito pelo Bradesco desde 2010, quando assumiu com lance de R$ 700 milhões.

FECHOU O TEMPO NA CÂMARA: Após votação em plenário, Vereador quebra decoro parlamentar e destrói parte de seu próprio gabinete


O clima esquentou de vez na Câmara de Vereadores de Garanhuns e para não fugir à regra, o vereador Gil PM (sem partido), é mais uma vez protagonista do imbróglio. O parlamentar que tem envolvido seu nome e mandato político nas maiores polêmicas dessa legislatura, foi ao extremo, e diante de uma votação em plenário que não lhe favoreceu, teria, ainda de acordo com informações não confirmadas, destruído parte de seu próprio gabinete num acesso de raiva. Como senão bastasse o "quebra-quebra" (responsável pela destruição da maçaneta da porta de seu gabinete, ainda não confirmado), o vereador aos gritos e com palavras de baixo calão ofereceu diversas ofensas aos seus pares colegiados. A atitude, presenciada por muitos e categoricamente reprovada por todos, foi vista como quebra de decoro parlamentar, já que a conduta naquele momento fugiu a ética.

ENTENDA O CASO:

Manhã de quatro de novembro de 2015 (uma quarta-feira). A Câmara de Vereadores realizava naquele dia a 14ª reunião ordinária do segundo semestre. Na ocasião era apreciado, entre outros, um requerimento do vereador Gil PM (foto ao lado) que solicitava terreno público localizado na rua Canhotinho (imediações do Castelo João Capão). No terreno, segundo a proposta de Gil, seria construída uma “Academia da Saúde”, projeto do governo Federal que promove o bem-estar através de práticas e atividades físicas/corporais.

Ocorre que o vereador Alcindo Correia, tempos atrás (2013), já havia solicitado a mesma área territorial, na perspectiva de erguer ali uma praça pública, pedido inclusive antigo da comunidade e aprovado no mesmo ano por todos os vereadores.

Havendo o choque entre os dois requerimentos e clara demonstração de insatisfação de ambos, Alcindo achou por bem solicitar ao presidente da casa, a abertura de votação ao pedido de Gil, para pôr um fim ao imbróglio, coisa que o fez; mas pasmem, pois antes que fosse dado início ao processo (votação), o vereador PM se retirou, indignado e ao seu melhor estilo, lançando pontapés aos móveis do plenário. Ao sair, perdeu a chance de votar em seu próprio requerimento, além de não ficar ciente de que, por unanimidade, seu pedido fora rejeitado. Segundo informações colhidas na própria Câmara pelo blog, o descontrole do vereador Gil PM teria sido tamanho que ele teria chegado a promover ameaças aos seus pares no parlamento.

O Conselho de Ética da Câmara de Vereadores de Garanhuns, formado pelos governistas Audálio Ramos, Severino Sabino Filho e Carla de Zé de Vilaço, tende a se pronunciar/promover um posicionamento sobre o caso, afinal ele (o conselho) é responsável por avaliar e punir a conduta anti-ética dos parlamentares, sejam eles oposição ou situação. Apesar de não querer gravar entrevista, alguns vereadores mostraram-se descontentes com o comportamento do colega, sendo a atitude (possível quebra de decoro), segundo os próprios, passível de punição.

.

        Como nenhum vereador acionou o Conselho de Ética até o presente momento, a sociedade civil assim o fez, encaminhando a Presidente do Conselho, Carla de Zé de Vilaço, documento formal cobrando explicações e resoluções para o ocorrido. 

          Apesar do pedido, mais de 20 dias se passaram desde o fato, e até agora o Conselho de Ética não se pronunciou.