domingo, 19 de julho de 2015

Espetáculo Clube dos Palhaços dos irmãos Brothers abre programação da Lona de Circo do Fig


Teve início, na tarde desse sábado (18), a programação circense do 25º Festival de Inverno de Garanhuns. A lona de circo, instalada no Centro Administrativo – localizado na avenida Caruaru, s/n -, recebeu um dos maiores e mais premiados espetáculos do Brasil, o “Clube dos Palhaços”, dos Irmãos Brothers, do Rio de Janeiro (RJ).

Pela primeira vez em Garanhuns, o espetáculo, encenado há 22 anos, é dirigido por Evandro Mesquita e tem em seu elenco o primeiro brasileiro a fazer parte do Cirque du Soleil, Roberto Pereira. O “Clube dos Palhaços” também conta com os atores circenses Cláudio Parente, Horácio Storani, Aylla Casarini e Nhemias Rezende.

No local, famílias de diversos lugares vieram prestigiar o momento. O funcionário público da cidade de Jucati (PE), Erivaldo Souza, de 32 anos de idade, trouxe sua esposa e seus dois filhos para assistirem a abertura da programação de circo no FIG. “Sempre tento aproveitar com eles o que acontece na cidade durante o dia dos fins de semana. O Festival é um evento muito rico e temos que aproveitar ao máximo com a nossa família”, disse.

A programação segue até o sábado (25), sempre a partir das 16h. Neste domingo (19) se apresentam no local o espetáculo “Um dia de circo na praia – Uma aventura inusitada” da Escola Pernambucana de Circo. Os ingressos são distribuídos de graça no local, porém é preciso chegar cedo para garantir seu lugar. A distribuição tem início às 13h30 e a abertura dos portões começa às 15h20. Cada pessoa pode adquirir dois ingressos. Com capacidade para 1300 pessoas, a lona de circo é uma das atrações mais prestigiadas do Festival de Inverno de Garanhuns.


Aberto oficialmente Palco Instrumental em Garanhuns


A primeira noite do palco instrumental, no Pau Pombo – Parque Ruber van der Linden –, teve início na tarde desse sábado (18) ao som do quarteto de trompetes regidos pelo músico garanhuense Lulinha. Em seguida, foi a vez do músico João Paulo Albertim, natural de Jaboatão dos Guararapes. O cavaquinista tem formação concebida no Conservatório Pernambucano de Música e se apresentou ao som do chorinho.

Por último, se apresentaram o músico saxofonista Léo Galdeman e o pianista Eduardo Faria (foto abaixo), em um projeto intitulado Música de Fronteira. O show reuniu duas gerações da música instrumental brasileira e levou ao público clássicos da MPB, do choro e composições autorais que marcaram a carreira do artista.

Galdeman falou sobre a importância de ter um espaço destinado à música instrumental em um evento como o Festival de Inverno de Garanhuns. “Ter um palco dedicado ao que fazemos é uma situação ideal que favorece o artista que pode levar a sua música para o público interessado em um cenário como este, onde os shows são gratuitos e ainda realizados em um lugar tão lindo”, comentou.

Leo Galdeman é um dos mais influentes músicos brasileiros, arranjador e compositor. Em suas composições, o artista ultrapassa as fronteiras entre o clássico e o popular.


No parque Euclides Dourado o Palco Pop inicia com Ave Sangria, Graxa e a banda garanhuense Martzabel

O rock tomou conta do espaço na primeira noite de shows.

Começou na noite desse sábado (18) a programação do tradicional Palco Pop do 25º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), localizado no Parque Euclides Dourado. A abertura foi marcada por muito rock e a primeira atração da noite foi a banda garanhuense Martzabel.

Logo depois foi a vez do músico pernambucano Graxa se apresentar; seguido pelo Duo The Baggios, com um show repleto de influências do blues. Mas toda a expectativa da noite foi para a banda pernambucana Ave Sangria, que subiu ao palco por volta das 21h. O vocalista Marco Polo trouxe o rock psicodélico e interagiu bastante com o público, que lotou o espaço.

Neste domingo (19) tem mais atrações no Palco Pop. A banda Marsa será a primeira a se apresentar. Logo depois tem Radiola Serra Alta, Isadora Melo e A Matinada. Os shows começam a partir das 18h.


Música pernambucana marcou a terceira noite do Fig 2015

O cantor pernambucano Lenine foi a atração mais aguardada da noite.

Na Praça Cultural Mestre Dominguinhos, a terceira noite de shows da 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, foi marcada por um encontro de diferentes gerações da música pernambucana. A primeira atração a subir ao palco principal, na noite de ontem (18), foi o garanhuense Hercinho e o grupo Os Cabra do Mato (foto abaixo). Apesar da forte garoa, o público continuou fiel até a madrugada de hoje (19).

A programação da noite de ontem foi iniciada ao som de muito reggae, que contagiou o público presente, numa proposta por um resgate regional com influências de todo o mundo. “É sempre muito bom cantar em um evento como o Festival de Inverno. Ano passado toquei no palco pop e agora tocar no palco principal é uma honra. Fico muito feliz”, comentou Hercinho. Além de Hercinho (voz e violão), fazem parte do grupo Lucas Notaro (baixo), José Martins (bateria), Forllan Heberton (guitarra) e Charlotte Rautureau (clarinete).

A banda Eddie, que completa 27 anos de existência, foi a segunda atração da noite. Originada em Olinda, a banda já lançou o sexto álbum, intitulado “Morte e Vida”. Mesclando blues e samba, frevo e surf music, Caribe e Recife, músicas como “Desequilíbrio” e “Morte e Vida” fizeram parte do repertório. Um dos integrantes da banda falou sobre o show. “Nós vamos misturar algumas músicas já populares e outros do nosso novo disco, para o público conhecer. Vai ser um grande show, vamos botar todo mundo para suar, nessa noite fria de Garanhuns”, afirmou Fábio Trummer.

                               Hercinho e o Grupo Os Cabra do Mato foram a primeira atração.

Já era início de madrugada quando a Orquestra Contemporânea subiu ao palco. O grupo é formado por Gilú Amaral (percussão), Rapha B (bateria), Hugo Gila (baixo), Juliano Holanda (guitarra), Tinê e Maciel Salú (vocais) e um dos mais expressivos saxofonistas do Brasil, o maestro Ivan do Espírito Santo. A mistura de tradições e influências é uma das referências do grupo, que já circulou por todas as regiões brasileiras.

A grande atração da noite foi o cantor pernambucano Lenine. Apesar do falecimento de seu pai, Geraldo Pimentel, dois dias antes de seu show, Lenine não desmarcou sua programação no Festival de Inverno e homenageou o seu pai, no show. “Eu dedico essa noite e todas as outras que virão a seu Geraldo”, afirmou Lenine. O artista cantou várias músicas de seu novo álbum, “Carbono”, mas não deixou de contemplar as suas canções já consagradas, como Leão do Norte e Paciência.



                                                 Fotos: Renand Zovka