quinta-feira, 2 de outubro de 2014

FAMÍLIA BEZERRA COELHO GANHA ESPAÇO EM GARANHUNS E NO AGRESTE PERNAMBUCANO


Dois nomes figuram muito assiduamente em nossa região pleiteando vagas nas Câmaras Federal e Assembleia Legislativa de Pernambuco. Falamos dos jovens socialistas do PSB, remanescentes da família Coelho de Petrolina, Sertão Pernambucano, que faz divisa com a Bahia. São eles: Fernando Filho e Miguel Coelho, ambos, filhos do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, ex-ministro de Integração Nacional, candidato a senador pela Frente Popular de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho.


DEPUTADO FEDERAL: Fernando Filho: conta com experiência obtida em seu primeiro mandato pautado no planejamento e desenvolvimento de mecanismos e políticas para investimentos em redes de capacitação, empreendedorismo com geração de emprego e renda; seu legado maior enquanto Deputado Federal. É figura cativa no Sertão. Agora tem montado sua estrutura e base com lideranças no Agreste, visualizando e já realizando investidas também na capital, Recife.


DEPUTADO ESTADUAL: Miguel Coelho: apresenta seu nome pela primeira vez em uma corrida eleitoral. Teve o aval pessoal do ex-governador Eduardo Campos para enveredar por caminhos políticos. Advogado por formação com 24 anos de idade caracteriza uma renovação no quadro de candidatos que reivindicam uma vaga na ALEPE. Mais além, caracteriza espaço conquistado pela massa jovem que tem papel fundamental na formatação de uma nova democracia Republicana, que obtém espaço e posicionamento contemporâneo.

Da redação;
Texto: Gidi Santos
Imagens: Folha de Pernambuco

CANDIDATO "JESUS" É POLÊMICA NA CAMPANHA ELEITORAL DE 2014


Dentro do processo político eleitoral da República Brasileira há espaço para todos. Isso é efetivamente garantido por lei em vigor, além-claro, de a própria conjuntura política promover tal acesso. Isso garante espaço, bem como reivindicações de classes menos favorecidas, grupos por vezes excluídos, pessoas comuns.

Há de se reconhecer o quanto a Justiça Eleitoral, junto com legislação em vigor é passível, plana e serena, deferindo candidaturas que se enquadre diante das exigências de partidos, coligações, convenções e dela mesmo, Justiça Eleitoral.

Apesar de testemunharmos frequentemente combinações marqueteiras acessíveis, objetivas, temos também, com muito critério avaliado outras tantas peças, que não se firmam durante o processo. De maneira agressiva, em apologia há algo, alguém ou alguma coisa, sem postura, sem clareza, vezes até tendenciosa agridem de forma clara direta a sociedade, moral, bons costumes e credo religioso. Vejam o caso do Candidato “Jesus”

CANDIDATO JESUS 33.333

Candidato a deputado estadual em Pernambuco pelo partido PMN, com o número 33.333, Pedro Renan de Oliveira Luna o “Jesus”. Brasileiro nato, com nível escolar superior incompleto, natural da cidade de Olinda, prestes a completar 34 anos de idade ele aparece no guia eleitoral utilizando uma vestimenta branca, com um manto vermelho e uma coroa, que lembra a de espinhos, que os textos bíblicos afirmam que Cristo teria utilizado. É clara e evidente a menção ao ícone maior da religião católica, Jesus Cristo. A tentativa de incorporar essa figura que representa centelha de vida é amplamente proporcionada pelo candidato. A fala no vídeo é sobre política, mas a imagem e postura “tentam” remeter a Cristo, numa ofensiva direta aos seguidores da igreja de Pedro.

Até o fechamento desta matéria não recebemos e não observamos nenhum pronunciamento oficial de repúdio ou algum tipo de manifestação da igreja católica, bispo, arcebispo, diocese, grupo religioso ou igreja protestante sobre o vídeo de campanha eleitoral do candidato citado: Pedro Renan de Oliveira Luna o “Jesus”.

Da redação;
Texto: Gidi Santos
Imagens: Reprodução / pesquisa

O QUE ESTÁ PROIBIDO DE QUINTA ATÉ DOMINGO NESTA ELEIÇÃO SEGUNDO A JUSTIÇA ELEITORAL


Com a proximidade do primeiro turno das eleições no domingo (5), a Justiça Eleitoral tem algumas regras que não podem ser esquecidas por candidatos, partidos políticos e coligações.

Segundo a Lei Eleitoral, esta quinta-feira (2) é o último dia para a exibição da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. É também o prazo final para os candidatos fazerem reuniões públicas de campanha, comícios e para a utilização de aparelhagem de som fixa, entre as 8h e a meia-noite.

Quinta-feira também é a data limite para a realização de debates políticos na televisão ou no rádio. Debates iniciados no dia 2 podem se estender, no máximo, até as 7h do dia 3 de outubro. Também até a quinta, partidos políticos e coligações terão que indicar à Justiça Eleitoral o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados de partido que estarão habilitados a acompanhar os trabalhos de votação.

Sexta-feira (3) será a data limite para que se faça a divulgação paga, na imprensa escrita, a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral. Ainda nesta sexta-feira, os presidentes de mesa que não tiverem recebido o material destinado à votação deverão comunicar a falha ao juiz eleitoral.

No sábado (4), termina a propaganda eleitoral com uso de alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8h e as 22h. Carreatas, caminhadas, passeatas e a distribuição de material gráfico também só poderão ser feitos até as 22h deste sábado.

Desde terça-feira (30), até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda por desrespeito a salvo-conduto. A proibição de prisão de candidatos está em vigor desde o último dia 20. No entanto, quem concorre a cargo eletivo pode ser detido ou preso em caso de flagrante delito.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a competência para proibir a venda de bebidas alcoólicas no dia da votação é da Secretaria de Segurança Pública de cada estado, município ou do Distrito Federal.

Em Pernambuco a venda e o consumo de bebidas alcoólicas não serão proibidos em Pernambuco durante as eleições deste ano, diferentemente do que aconteceu nos últimos pleitos. A Secretaria de Defesa Social (SDS) decidiu não publicar portaria no Diário Oficial do Estado para vetar o álcool no domingo, quando será realizado o primeiro turno. A decisão foi tomada, segundo fontes da polícia, porque poucas ocorrências ligadas a esse fator vinham sendo registradas nos dias de votação. Com base nas ocorrências do primeiro turno, a SDS vai avaliar se estende a medida para um eventual segundo, no dia 26.

Fonte: Folha de Pernambuco
Imagem: Pesquisa Internet

PROCURADOR-GERAL ABRE INVESTIGAÇÃO SOBRE DECLARAÇÕES DE LEVI FIDELIX

                                                                          Imagem: Reprodução / Levi Fidelix

O procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, abriu nesta quarta-feira (1º) investigação preliminar para apurar o conteúdo das declarações do candidato à Presidência da República Levy Fidelix (PRTB).

Fidelix foi acusado de homofobia por defensores dos direitos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), que acusam o candidato de ter incitado o ódio contra eles durante o debate entre os presidenciáveis, no último domingo (28), na TV Record.

Janot abriu a investigação preliminar após receber reclamações de cidadãos e uma representação da Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil. O procurador deu prazo de 24 horas para que o candidato apresente sua manifestação à Ptocuradoria-Geral da Republica.

Segundo o procurador, as declarações de Levi Fidelix ultrapassaram os limites da liberdade de expressão. “Ser contra homossexuais e suas práticas, ou contra a união entre eles, é opinião que se insere na proteção da liberdade de expressão. Todavia, da fala de Levy Fidelix decorre convite à intolerância e à discriminação, permitindo, em princípio, sua caracterização como discurso mobilizador de ódio.

Após o debate, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu três representações contra Levi Fidelix, por homofobia, durante a campanha eleitoral.

Fonte: Ne10
Imagem: Pesquisa Internet

CAI SECRETÁRIO DE RESSOCIALIZAÇÃO DE PERNAMBUCO CORONEL ROMERO RIBEIRO

                                                                         Imagem: coronel Romero Ribeiro

O governador João Lyra Neto deseja ver o juiz pernambucano Humberto Inojosa no comando da Secretaria-Executiva de Ressocialização, a Seres, em substituição ao coronel Romero Ribeiro, exonerado hoje por causa da revelação do Jornal do Commercio de que uma detenta descumpriu as exigências da prisão domiciliar e participou da campanha da esposa do agora ex-secretário a vereadora de Olinda em 2012. Mônica Ribeiro foi eleita pelo PDT para o primeiro mandato na Câmara contando com a ajuda de Elide Silva Santos, condenada por ter sido mandante de um homicídio.

Depois de uma longa reunião a portas fechadas com os secretários Luciano Vásquez (Casa Civil) e Bernardo D’Almeida (Desenvolvimento Social e Direitos Humanos), o governador decidiu pela exoneração de Ribeiro e pensou no nome de Inojosa. De 2008 a 2013, ele foi o indicado pelo Judiciário para integrar o Comitê Gestor do Pacto pela Vida. Como magistrado, o pernambucano não poderia assumir cargo no Executivo. Mas está prestes a se aposentar da toga, o que viabilizaria a indicação.

Na comunicação do Ministério Público estadual (MPPE) à 1ª Vara de Execuções Penais denunciando a violação da prisão domiciliar, duas fotos foram anexadas como prova do engajamento de Elide Silva na campanha da então candidata a vereadora. Na imagem acima, Mônica Ribeiro aparece ladeada pelo marido e por Elide Silva Santo.

Na ocasião, o casal Ribeiro visitara a detenta em casa. “Olinda será bem representada e o Estado tem um secretário à altura de seu cargo. Obrigada meus amigos por me darem essa força e incentivo para superar tudo o que aconteceu em 2012 na minha vida”, escreveu ela, numa mensagem postada no dia 15 de setembro de 2012, poucos dias antes da eleição, agradecendo a visita do casal a sua residência.

Elide Silva era monitorada por tornozeleira eletrônica. As violações do perímetro que ela não podia ultrapassar foram registradas pelo centro de monitoramento da Seres. Mas as infrações não foram comunicadas à 1ª Vara de Execuções Penais, para que o benefício fosse suspenso, como determina a lei. Depois que o MPPE fez a denúncia à Justiça, a detenta perdeu o direito da prisão domiciliar e voltou ao regime fechado.

Fonte: Ne10
Imagem: Diário de Prnambuco

LAMPIÃO ERA HOMOSSEXUAL APONTA LIVRO AUTORIZADO PELA JUSTIÇA

                                                                                          Imagem: Revista Cult Uol

Após três anos de brigas na Justiça, o escritor e juiz aposentado Pedro de Morais teve autorização para lançar o livro Lampião, o mata sete, que, mesmo antes de ser publicado, tem causado polêmica. A principal revelação da obra é uma suposta homossexualidade de Virgulino Ferreira. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (1º/10) pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE), baseada na garantia do direito à liberdade de expressão.

No processo, o desembargador Cezário Siqueira Neto aponta que, no caso de familiares se sentirem ofendidos pelo conteúdo “podem se valer dos meios legais cabíveis”. Para o jurista, impedir a publicação seria “medida de censura”.  A outra parte do processo é a neta de Lampião, Vera Ferreira. 

O livro, de 306 páginas, ainda não tem data para ser lançado. Segundo o autor, há mil exemplares prontos e uma tiragem de 10 mil livros encomendada.  Para o escritor e pesquisador Frederico Pernambucano de Mello, a obra traz uma distorção. “Pela biografia de Lampião, não acho esses elementos. Ele passou 20 anos vivendo em um Sertão preconceituoso, ao lado dos homens mais violentos. Se tivesse qualquer sintoma de efeminação, perderia toda a autoridade, o que nunca perdeu”. 

Fonte: Diário de Pernambuco
Imagem: Revista Cult Uol

IFPE COM INSCRIÇÕES ABERTAS DESDE QUARTA-FEIRA (1) DE OUTUBRO


Começa nesta quarta (1º) o período de inscrição para interessados em concorrer a uma vaga no vestibular 2015 do Instituto Federal de PErnambuco (IFPE). Este ano, o instituto oferece 5.247 vagas, distribuídas nos 15 campi em 21 cidades do estado. O prazo se encerra em 19 de outubro.

As inscrições são realizadas somente pelo site do IFPE. Os candidatos devem pagar taxa de R$ 20 para os cursos técnicos ou de R$ 40 para os cursos superiores. O pagamento deve ser realizado em qualquer agência do Banco do Brasil até 20 de outubro.

Os candidatos que solicitarem a isenção de taxa precisam consultar o resultado, disponível a partir de 3 de outubro. Os contemplados deverão realizar a inscrição normalmente, mas não será gerado o boleto no final do processo.

DATAS:

A liberação do cartão de inscrição está prevista para 4 de novembro, com possibilidade de retificação até o dia 10 do mesmo mês. A prova ocorre em 23 de novembro e a previsão é que o listão seja divulgado até 15 de dezembro.

O candidato pode entrar em contato com a instituição pelo telefone (81) 2125-1666 ou pelo e-mail cvest2015@reitoria.ifpe.edu.br para tirar dúvidas.

PROVA:

O concurso que vai selecionar alunos para o ensino superior consiste em uma prova com 50 questões de múltipla escolha que correspondem a 80% da nota. São 10 quesitos de matemática, 10 de português; 5 de física; 5 de química; 5 de biologia; 5 de língua estrangeira (português ou espanhol); 5 de história e 5 de geografia. A redação vai valer os outros 20% da nota. A prova para todos os cursos superiores é a mesma, exceto o curso de licenciatura em Música Popular Brasileira, no campi Belo Jardim, que também conta com prova específica de instrumento.

No nível técnico, são 30 questões, nas mesmas disciplinas cobrados no ensino superior, totalizando 80% da nota, enquanto 20% corresponde à redação.

Fonte: Portal G1
Imagem: Pesquisa Internet

A TRÊS DIAS DA ELEIÇÃO PESQUISA DATAFOLHA: PAULO CÂMARA 42% ARMANDO MONTEIRO NETO 34%

                                                                                                   Imagem: Reprodução Internet

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (1º) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB): 42%
Armando Monteiro (PTB): 34%
Zé Gomes (PSOL): 1%
Jair Pedro (PSTU): 0%
Miguel Anacleto (PCB): 0%
Pantaleão (PCO): 0%
Brancos e nulos: 9%
Não souberam responder: 13%

          No levantamento anterior do instituto
, divulgado em 23 de setembro, Paulo Câmara aparecia com 39% e Armando Monteiro, com 35%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a quinta do Ibope após o registro das candidaturas.

SEGUNDO TURNO:

O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro. Os resultados são os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 43%
Armando Monteiro (PTB): 34%
Brancos e nulos: 8%
Não souberam responder: 14%

Realizada entre os dias 28 e 30 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 81 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00034/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00916/2014.

REJEIÇÃO:

O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

Pantaleão (PCO): 28%
Zé Gomes (PSOL): 24%
Jair Pedro (PSTU): 24%
Miguel Anacleto (PCB): 23%
Armando Monteiro (PTB): 21%
Paulo Câmara (PSB): 16%
Poderia votar em todos: 11%
Não sabe ou não respondeu: 22%

          Fonte: Portal G1
          Imagem: Pesquisa Internet